Publicado em 17 de julho, 2017 as 08h41.

Você sabe quais são os equipamentos obrigatórios do seu carro?

Por Mariana Czerwonka.

Equipamentos obrigatórios
As lanternas de freio são destinadas a indicar os usuários da via que que o condutor está utilizando os freios. Foto: Arquivo Tecnodata.

Alguns motoristas não têm ideia, mas existem 29 itens nos veículos automotores que são considerados equipamentos obrigatórios e a sua falta ou mau funcionamento é infração de trânsito.

A verificação periódica desses itens resulta numa condução mais econômica e principalmente mais segura.

“Para garantir a segurança do condutor, dos passageiros e demais usuários do trânsito, é necessário manter o veículo em perfeito estado de conservação e funcionamento”, explica Eliane Pietsak, pedagoga e especialista em trânsito.

É a Resolução 14/98 do Contran que estabelece os equipamentos obrigatórios para a frota de veículos em circulação.  De acordo com a norma, para circular em vias públicas, os veículos deverão estar dotados dos equipamentos obrigatórios relacionados, a serem constatados pela fiscalização e em condições de funcionamento. Transitar com um veículo sem possuir o equipamento obrigatório, com ele inoperante ou em desacordo é infração grave, com multa de R$ 195,23, acréscimo de cinco pontos na CNH e retenção do veículo para regularização.

Aproveite para verificar na lista abaixo se o seu veículo está em ordem.

Para-choques, dianteiro e traseiro

Os para-choques cumprem papel fundamental para diminuição de danos em caso de colisão frontal e traseira.

Luzes de posição dianteiras (faroletes) de cor branca ou amarela

Luzes que servem para indicar a presença e a largura do veículo. Devem ser usadas durante o dia, em caso de chuva ou neblina – embora seja recomendável o farol baixo ou de neblina; e à noite, com o carro parado, no embarque e desembarque de passageiros ou em operações de carga e descarga.

Faróis principais dianteiros de cor branca ou amarela

A luz é um fator fundamental de segurança para que os usuários do trânsito possam ver e serem vistos. Porém, ela pode se tornar uma condição adversa se estiver em falta ou excesso. Por esse motivo os faróis principais (luz baixa e alta) devem estar em perfeitas condições de uso.

Lanterna de iluminação da placa traseira, de cor branca

A função desta lâmpada é iluminar a placa identificando o veículo.

Lanternas de freio de cor vermelha

São aquelas destinadas a indicar os demais usuários da via que se encontram atrás do veículo, que o condutor está utilizando os freios.

Lanternas indicadoras de direção: dianteiras de cor âmbar e traseiras de cor âmbar ou vermelha

É a luz do veículo destinada a indicar aos demais usuários da via que o condutor tem o propósito de mudar de direção para a direita ou para a esquerda. Essa comunicação é muito importante, pois ao saber das intenções de outros condutores, é possível prever ações e seguramente evitar freadas bruscas, pequenas colisões e até mesmo grandes acidentes.

Lanternas de posição traseiras de cor vermelha

Luzes que servem para indicar a presença e a largura (na parte traseira do veículo), quando os faróis são acesos, elas também são acesas automaticamente.

Lanterna de marcha à ré, de cor branca

Sua função é clara, alertar os outros motoristas e pedestres que o carro está se movendo para trás. O fato de iluminar a traseira do veículo é muito útil à noite ou durante o estacionamento em garagens.

Espelhos retrovisores, interno e externo

O retrovisor é um equipamento utilizado para ampliar a visibilidade dos motoristas. Normalmente os veículos possuem três espelhos retrovisores: o espelho central, que garante visibilidade traseira durante a condução e os laterais, que tem como função ajudar o condutor a enxergar fora de sua visão periférica.

Lavador de para-brisa

É o equipamento que ejeta água no para-brisa com o objetivo de limpar o vidro do veículo e melhorar a visibilidade do condutor.

Limpador de para-brisas

Chovendo ou não, um dos itens mais importantes do carro para manter a segurança do motorista e dos passageiros é o limpador de para brisa. É importante manter as palhetas do limpador de para-brisas em bom estado.

Pala interna de proteção contra o sol (para-sol) para o condutor

O uso do para-sol evita a incidência direta de raios solares, porém ele deve ser usado apenas em momentos específicos de grande brilho, pois reduz o campo de visão.

Velocímetro 

Informa a velocidade do veículo. É nele que você deve ficar de olho para não exceder o limite de velocidade das vias.

Cinto de segurança para todos os ocupantes do veículo

Estudos mostram que o cinto de segurança no banco da frente reduz o risco de morte em 45% e, no banco traseiro, em até 75%.  Para usar o cinto corretamente o motorista e passageiros devem ajustá-lo firmemente ao corpo, sem deixar folgas. O cinto nunca deve passar pelo pescoço e sim pelo ombro e meio do peito. A faixa inferior deverá ficar abaixo do abdômen (passando pelos ossos do quadril).

Triângulo de sinalização 

O triângulo de segurança, ou dispositivo de sinalização luminosa e refletora de emergência, é um equipamento obrigatório em todos os automóveis. O item deve ser utilizado quando o veículo estiver impossibilitado de andar, devido à pane ou acidente. O dispositivo é fundamental para avisar aos outros motoristas que há alguém parado logo à frente, diminuindo assim o risco de acidente.

Chave de roda

A chave de rodas é uma ferramenta concebida para remover as porcas da roda de um veículo, utilizada no caso de troca de pneu furado.

Chave de fenda ou outra ferramenta apropriada para a remoção de calotas

Como o nome já diz, é utilizada para remover a calota do veículo em caso de troca de pneu furado.

Macaco, compatível com o peso e carga do veículo

O macaco é uma ferramenta utilizada para auxiliar a troca dos pneus. O instrumento ergue o veículo através de uma manivela, assim sustentando o carro e possibilitando a troca.

Dispositivo destinado ao controle de ruído do motor, naqueles dotados de motor a combustão

Os veículos possuem esse equipamento, pois o ruído excessivo causa prejuízo à saúde física e mental, afetando particularmente a audição. A adequada manutenção do sistema de escapamento dos veículos evita o aumento da emissão de ruído.

Pneus que ofereçam condições mínimas de segurança

Pneus com profundidade de sulcos menor que 1,6 mm já são considerados carecas e seu uso não é recomendado. Sulcos são os frisos entre as bandas de rodagem dos pneus. Ela que indicam quando devem ser trocados. O limite pode ser observado com um indicador dentro do friso. Se esse indicador estiver na mesma altura da banda de rodagem, o veículo pode receber uma multa.

Roda sobressalente, compreendendo o aro e o pneu, com ou sem câmara de ar, conforme o caso

O estepe deve estar sempre em perfeitas condições de uso. Uma dica importante para conservar os pneus é: ao fazer a calibragem semanal, lembrar-se de conferir se o estepe está com a pressão e as condições gerais adequadas.

Freios de estacionamento e de serviço, com comandos independentes

Pouco lembrado pela maioria dos motoristas, o freio de estacionamento, mais conhecido como freio de mão, merece cuidado. Isso porque o equipamento perde a eficiência durante o uso e caso não esteja bem regulado, pode causar acidentes. A forma correta de usá-lo interfere diretamente em sua vida útil. A sua função principal é impedir o veículo de se movimentar enquanto estacionado.

Buzina

A buzina deve ser utilizada, sempre em toque breve, em duas situações estabelecidas pelo Código de Trânsito Brasileiro: para fazer advertências necessárias, quando houver um risco à segurança do trânsito e fora das áreas urbanas, para indicar o propósito de ultrapassar outro veículo.

Veja equipamentos obrigatórios para outros veículos automotores:

– Retrorrefletores (catadióptrico) traseiros, de cor vermelha;

– Registrador instantâneo e inalterável de velocidade e tempo, nos veículos de transporte e condução de escolares, nos de transporte de passageiros com mais de dez lugares e nos de carga com capacidade máxima de tração superior a 19t;

– Lanternas delimitadoras e lanternas laterais nos veículos de carga, quando suas dimensões assim o exigirem;

Cinto de segurança para a árvore de transmissão em veículos de transporte coletivo e carga.