Publicado em 10 de abril, 2015 as 09h51.

Você sabe para que serve cada luz do painel do veículo?

Por Mariana Czerwonka.

Painel do veículoO painel de instrumentos foi projetado de modo a informar ao condutor, as principais condições de uso e funcionamento do veículo. “O tipo, a quantidade e a qualidade dos instrumentos do painel variam muito de um veículo para o outro”, explica Elaine Sizilo, especialista em trânsito e consultora da Tecnodata Educacional.

O Portal do Trânsito separou alguns itens que são mais comuns, mas a descrição completa do painel consta no manual do veículo, que pode e deve ser estudado cuidadosamente pelo proprietário e pelo condutor. “No geral, podemos dizer que quanto mais sofisticado o veículo, mais completo é o painel”, afirma Sizilo.

Veja alguns instrumentos que encontramos em quase todos os painéis:

Tacômetro ou Conta-giros: informa a rotação do motor (RPM- rotações por minuto) e ajuda a determinar o momento certo para a troca de marchas.

Velocímetro: informa a velocidade do veículo. É nele que você deve ficar de olho para não exceder o limite de velocidade das vias.

Hodômetro principal: indica quantos quilômetros o veículo percorreu, desde que saiu da concessionária até o momento.

Hodômetro parcial: indica a distância percorrida desde a última vez em que foi zerado.

Marcador de combustível: avisa a quantidade aproximada de combustível disponível no tanque. Fique atento a essa informação, pois parar na rua por falta de combustível é infração de trânsito.

Termômetro: mostra a temperatura do motor, em faixas (frio, normal ou muito quente). Serve de alerta para falhas no sistema de refrigeração que provocam superaquecimento e danificam o motor.

Luz de bateria: avisa se o alternador, dispositivo responsável por carregar a bateria e fornecer energia para o veículo, está com problemas. Se ela acender com o carro em movimento, indica que a bateria pode descarregar rapidamente, deixando o condutor na mão. Isso costuma acontecer quando o condutor esquece a lanterna ou os faróis acesos durante muito tempo (ou ainda o rádio ligado).

Seta: indica para que lado o motorista pretende fazer a conversão. O seu uso é obrigatório e muito importante para comunicar as intenções do condutor no trânsito. São acionadas manualmente.

Luz de injeção eletrônica: ela acende para avisar que há algum problema com o sistema de injeção do veículo.  Não é tão grave: siga viagem, mas assim que puder vá até uma oficina para descobrir o que houve, pois o veículo passa a gastar mais combustível e a emitir muita fumaça.

Luz do sistema de freio: acende em duas situações, quando o freio de mão está acionado e quando o reservatório de óleo de freio está baixo. Se ela não apagar com o freio de mão solto, o condutor levar o veículo em uma oficina assim que possível ou o sistema de frenagem pode ficar comprometido.

Pisca-alerta: deve ser acionado apenas com o carro parado, do contrário, pode enganar os outros condutores e acabar provocando acidentes.

Manômetro ou luz do nível do óleo do motor: sinaliza que há algum problema com o óleo do motor. A bomba pode estar quebrada, o óleo ser insuficiente ou estar muito sujo. Nesse caso, pare o veículo e chame o socorro para evitar danos ao motor.

Luz dos faróis: avisa se os faróis estão ligados ou não.

Luz do farol de neblina: é acionada manualmente e só deve ser usada quando houver necessidade. Caso contrário, pode prejudicar a visão dos demais motoristas.

Luz do desembaçador traseiro: avisa que o desembaçador do vidro de trás está ligado.

No tópico: Dicas