Publicado em 06 de julho, 2015 as 09h22.

Um atropelamento é sempre uma tragédia. Saiba como evitar

Por Mariana Czerwonka.

Atropelamento de pedestresO Código de Trânsito Brasileiro responsabiliza os condutores pela segurança dos pedestres. “A boa convivência entre condutores e pedestres depende do respeito aos direitos e deveres de cada um e às regras de preferência”, explica Elaine Sizilo, pedagoga e especialista em trânsito.

Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), cerca de 270.000 pedestres morrem anualmente no mundo. Esse número equivale a 22% das mortes causadas por trânsito, percentual considerado alarmante pela OMS e pela ONU (Organizações das Nações Unidas).

No Brasil, de acordo com dados do DPVAT, os pedestres perdem apenas para os motociclistas tanto em indenizações por morte quanto por invalidez permanente. Em 2014 foram pagas, pelo DPVAT, 16.252 indenizações por morte de pedestres no trânsito. Esse número representa 31% do total de indenizações pagas por morte no trânsito de janeiro a dezembro de 2014, que foi de 52.226. O número de indenizações por invalidez permanente, resultante de atropelamentos, também assusta: 115.720 de um total de 595.693, ou seja 20%.

As regras para a travessia de pedestres são detalhadas pelo CTB: se houver uma faixa de pedestre ou uma passarela por perto, o cidadão deve optar por elas. Quando houver a faixa e semáforo, as travessias deverão ser feitas na faixa de segurança, sob sinal favorável. Quando não houver semáforo, mas houver faixa, pedestres terão preferência sobre veículos.

Quando não houver faixa, nem sinalização, o pedestre deverá aguardar na calçada pelo momento oportuno, e atravessar a via na menor distância possível. “O ideal é sempre ter certeza de que o motorista notou a sua presença, procurar atravessar a rua sempre em linha reta, percorrendo a menor distância no menor tempo possível, mas sem correr”, complementa a especialista.

Apesar de sua fragilidade e preferência, os pedestres também têm deveres, devem respeitar as leis de trânsito e principalmente prestar atenção quando estão nas ruas. “Um pedestre distraído com o celular, por exemplo, pode causar um grave acidente”, alerta Sizilo.

Primeiros Socorros

Acidentes envolvendo pedestres são quase sempre muito graves e, nesses casos, saber o que fazer, pode salvar a vida de uma pessoa. “É importante sinalizar o local rapidamente para evitar novos acidentes e ligar para o socorro especializado”, orienta a pedagoga. Se a vítima estiver consciente, tranquilizá-la é fundamental. “Ser otimista e dizer que já chamou o resgate poderá acalmar a vítima nesse momento tão difícil”, conclui Sizilo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *