Publicado em 07 de maio, 2019 as 13h48.

Semana da ONU convoca líderes a atuarem por mais segurança no trânsito

Por Mariana Czerwonka.

Semana de Segurança
ONU promove em maio Semana Mundial de Segurança no Trânsito. Foto: PEXELS(CC)/Joey Lu

De 06 a 12 de maio está sendo celebrada a 5º Semana Mundial da ONU pela Segurança no Trânsito. Em colaboração com as Nações Unidas para a Segurança no Trânsito (UNRSC), a campanha elege como tema de 2019 a necessidade de lideranças fortes para reduzir o número de lesões e mortes nas ruas e estradas, com o slogan Salvemos Vidas, #ManifesteSe.

O objetivo da mobilização é diminuir os riscos de acidentes por meio de ações baseadas em evidências científicas. O público-alvo da semana inclui líderes de governos, agências internacionais, organizações não governamentais (ONGs), fundações, escolas, universidades, empresas privadas, entre outros atores.

A escolha do tema se deu pelo reconhecimento da importância de um protagonismo das lideranças envolvidas com segurança no trânsito – em especial da sociedade civil organizada – e busca proporcionar uma oportunidade para gerarmos demandas, especialmente em torno de intervenções concretas, baseadas em evidências.

Os sete dias de atividades são uma oportunidade de conscientização que contribui para atingir as metas 3.6 e 11.2 dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas (ODS). A primeira determina que, até 2020, seja reduzido pela metade o número global de mortes e ferimentos em acidentes nas estradas. A segunda pede que os Estados-membros da ONU proporcionem, até 2030, acesso a sistemas de transporte seguros e a preço acessível para todos, melhorando a segurança rodoviária por meio da expansão dos transportes públicos, com atenção especial para as necessidades das pessoas em situação de vulnerabilidade, mulheres, crianças, indivíduos com deficiência e idosos.

Para ajudar os países a promover uma mobilidade segura e sustentável, a Organização Mundial da Saúde (OMS) lançou em 2017 a publicação “Salvar VIDAS” – acesse o material em português clicando aqui. O documento apresenta um pacote de medidas técnicas que tem seis eixos fundamentais: a gestão da velocidade; a liderança na segurança do trânsito; a concepção e a melhoria da infraestrutura; as normas de segurança veicular; o cumprimento das leis de trânsito; e a sobrevivência pós-acidente.

As ações discutidas na publicação podem orientar governos na garantia de um ambiente adequado para o trânsito de pedestres e ciclistas. As propostas da OMS também visam fortalecer a estrutura institucional e a legislação para a política de segurança nas vias. Com isso, o organismo espera auxiliar países a reduzir o número de mortes e lesões no trânsito e enfrentar questões sociais e de governança que afetam as estratégias de segurança viária.

Campanha mundial

Em fevereiro deste ano, a OMS e seus parceiros lançaram o website da 5ª Semana Mundial da ONU pela Segurança no Trânsito (www.unroadsafetyweek.org), em versão em inglês e espanhol. Na plataforma, os organizadores propõem às pessoas avaliarem seus deslocamentos cotidianos, registrando com fotos ou vídeos os riscos que identificam em seus caminhos.

A ideia era que, ao identificarem estes problemas, os usuários das vias levassem às autoridades e/ou gestores relevantes (lideranças políticas/comunitárias, responsáveis por órgãos gestores de trânsito/transportes e segurança pública, entre outros).

A ONU incentiva ainda mobilizações como caminhadas, abaixo-assinados e divulgação de fotos nas mídias sociais.
Quer registrar suas demandas no marco da campanha? Clique aqui.

Com informações das Nações Unidas do Brasil 

Uma resposta para “Semana da ONU convoca líderes a atuarem por mais segurança no trânsito”

  1. Sergio N Watanabe disse:

    Estou longe de ser um especialista de trânsito mas vejo soluções muito mais eficazes que a ONU e outros organismos que falam em combater mortes em trânsito. Infelizmente a cultura brasileira do jeitinho brasileiro que em todo o setor e órgãos de trânsito no Brasil se apresenta firme e sem solução haja vista os incontáveis e burocráticas leis que só favorecem a corrupção. Começamos com o índice de aprovação de 60% para os CFCs que pune o ético e agracia o corrupto que sem base legal ou qualquer estudo científico esse percentual demonstrará a eficiência dos profissionais de CFCs basta ver os comentários no Google ou seja CFCs corruptos tem péssima classificação de seus alunos mas atingem mais de 60% de aprovação e os CFCs éticos tem ótima classificação pelos seus alunos mas não atingem nem 40% de aprovação nos exames práticos. Veja a lei que obriga os motoristas profissionais aos exames toxicológicos onde se abriu mais uma porta para bandidos donos de laboratórios faturarem com exames fraudados de motoristas usuários de drogas conforme reportagem do Fantástico. Veja o simulador em que não trás nada de melhor em comparação ao próprio veículo sem contar que vários CFCs abrem a aula do simulador e o aluno vai embora pois não querem brincar de video game burlando mais essa obrigação prevista em lei. Aqui só exponho alguns dos erros praticados por “especialistas” do CONTRAN mas ideias para acabar com a vergonha de sermos o numero 1 em mortes de trânsito no mundo eles não acham, por que será?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *