Publicado em 11 de fevereiro, 2014 as 11h54.

Mortes de crianças no trânsito podem ser evitadas

Por Mariana Czerwonka.

Evitando mortes de crianças no trânsito

Dados apresentados pela ONG Criança Segura mostram que o trânsito continua sendo a maior causa de morte de crianças entre 01 e 14 anos dentre as lesões não- intencionais (acidentes). Em 2011, último dado do Ministério da Saúde, mais de 1700 crianças perderam a vida no trânsito brasileiro seja como ciclistas, pedestres ou ocupantes de veículos.  Estimativas mostram ainda que a cada morte, outras quatro crianças ficam com sequelas permanentes.

Segundo Celso Alves Mariano, especialista em Educação para o Trânsito e Diretor da Tecnodata Educacional, este é um dado preocupante, e os dados atuais não são animadores. “De acordo com dados da Seguradora Líder, responsável pelo DPVAT, houve um aumento no número de ocorrências de trânsito registradas envolvendo crianças e adolescentes no primeiro semestre de 2013, se comparado com o mesmo período do ano passado”, aponta Mariano.

De acordo com o especialista há muito que ser feito. “Estudos mostram que pelo menos 90% dessas lesões poderiam ser evitadas com atitudes de prevenção, como o uso das cadeirinhas para crianças de até sete anos e meio ou o despertar das crianças para as situações de risco, através da educação de trânsito nas escolas”, diz.

Em relação ao uso das cadeirinhas, estatísticas mostram que nem todos percebem a importância do uso desse equipamento. Segundo a PRF, em 2013, o número de multas para esse tipo de infração aumentou 60% nas estradas federais.  “Ter conhecimento da lei, saber a importância de usar o sistema de retenção, pois estudos comprovam a eficácia do equipamento,  e mesmo assim, não usá-lo- independente do motivo- chega a ser uma irresponsabilidade dos pais”, afirma Mariano.

Educação de trânsito nas escolas

Para Mariano, a educação para o trânsito nas escolas brasileiras ainda está caminhando, porém alguns grandes projetos terão início em 2014. “O Detran/PR e o Detran/AL estão investindo em educação para o trânsito no Ensino Fundamental (caso do Paraná) e no Ensino Médio (Alagoas). São os maiores projetos na área já vistos no Brasil”, afirma.

No Paraná, por exemplo, mais de 130 municípios serão atingidos. “São 34.669 alunos que terão contato com um método inovador e instigante, cuja base educacional tem raízes em fundamentos pedagógicas universais, e a essência é fazer a criança refletir e chegar às suas próprias conclusões, através de debates e dinâmicas dirigidas”, explica Mariano.

O maior objetivo dos programas educacionais desenvolvidos pela Tecnodata, segundo o especialista, é fornecer uma ferramenta simples e eficaz, que efetivamente contribua para diminuir o número de crianças que perdem a vida no trânsito.  “Nossa aposta é que elas reflitam e cresçam como cidadãos socialmente responsáveis”, conclui Mariano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *