Publicado em 10 de fevereiro, 2020 as 08h10.

Frente será lançada para defender a Formação de Condutores no Brasil

Por Mariana Czerwonka.

Formação de condutores
De acordo com o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), no ano de 2019, mais de dois milhões de novos condutores passaram pelo processo de Primeira Habilitação no Brasil. Foto: Arquivo Tecnodata.

Será lançada nessa terça-feira (11) a Frente Parlamentar em Defesa da Educação no Trânsito e da Formação de Condutores. O deputado Abou Anni (PSL/SP) foi o requerente da proposição que tem como objetivo debater e defender o processo de formação de condutores no Brasil.

O ano passado foi marcado pelos inúmeros Projetos de Lei em tramitação no Congresso que pretendem alterar o processo de formação de condutores no Brasil. E por esse motivo, os deputados que estão preocupados com a revisão das regras para concessão e renovação da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e para formação de condutores, decidiram criar uma Frente para discutir o tema.

O deputado Abou Anni já se mostrou, em diversas situações, contra cursos à distância na Primeira Habilitação e a favor dos cursos teóricos e práticos nas autoescolas. Inclusive em audiência pública, no ano passado, o deputado mostrou um vídeo em que um motorista de transporte de cargas perigosas leva no máximo meia hora para conseguir um certificado online. Junto com os representantes das autoescolas, o parlamentar se posicionou contrariamente à adoção dessa modalidade de ensino.

“Além de ser mais caro, o curso online não qualifica os condutores para estarem em via pública dirigindo”, disse Anni.

Celso Alves Mariano, que é diretor do Portal do Trânsito e da Tecnodata, estará presente no evento. Os Centros de Formação de Condutores (CFCs) interessados também poderão comparecer ao lançamento da Frente Parlamentar.

Formação de condutores no Brasil

De acordo com o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), no ano de 2019, mais de dois milhões de novos condutores passaram pelo processo de Primeira Habilitação no Brasil.

Atualmente, após dar entrada no processo, o candidato à primeira habilitação tem um ano para passar em todas as etapas.  O primeiro passo é ser aprovado na avaliação psicológica, depois disso no exame de aptidão física e mental.

“Após ser aprovado nesses exames, o candidato passa por 45 horas/aula de curso teórico e se aprovado no exame, começa as aulas práticas”, informa Celso Alves Mariano, especialista em trânsito e diretor do Portal.

O curso prático deve ter obrigatoriamente, no mínimo, 20 horas/aula, das quais pelo menos 01 (uma) no período noturno. Após a conclusão do curso, o candidato faz a prova prática.

O que são frentes parlamentares?

São associações de parlamentares de vários partidos para debater sobre determinado tema de interesse da sociedade. Para que seja constituída, a frente parlamentar deve registrar um requerimento, contendo:

  • Composição de pelo menos um terço de membros do Poder Legislativo;

  • Indicação do nome da Frente Parlamentar; e

  • Representante responsável por prestar as informações.

Frente Parlamentar em Defesa da Educação no Trânsito e Formação de Condutores
Data: 11 de fevereiro de 2020, às 9h
Local: Auditório Nereu Ramos – Câmara dos Deputados, Brasília (DF)

 

15 respostas para “Frente será lançada para defender a Formação de Condutores no Brasil”

  1. Kleber Matias de Rezende disse:

    Curso em EAD não irá qualificar nenhum condutor para atuar nas vias e devido comportamento quando ae trata de produtoa perigosos, condutor doa escolares e do transporte de passageiros.

  2. lúcia disse:

    eu acho que as aulas praticas tem que ser obrigatórias e presencial mesmo.
    O que deve ser tirado e esse simulador que não serve pra nada, a não ser para tirar dinheiro dos alunos o que eu acho sobre esse( simulador ) devem se pegar essa horas de simulador, e aumentar as aulas praticas seriam de maior proveito.No rio grande do sul ainda temos que pagar para fazer simulador e um absurdo, dinheiro que gastamos em vão só enche o bolso dos donos dos CFS.

    • Junior disse:

      O simulador tem sua serventia. O iniciante aprende os primeiros mecanismos de direção, com isso, adianta um pouco as aulas praticas. Já que tem experiencia já começa e tirar alguns automatismos negativos.

  3. ligeirinhopr disse:

    Investirem em educação, isto é correto, agora ficarem mexe daqui e dali, a Lei 9.503, está um caos, retirar condutores ruins do transito, não tem projetos. Quanto as Auto Escolas, precisam sim melhorar na questão de qualidade e preço ao consumidor. O melhor destes políticos é ouvir a voz dos interessados(usuários) isto é o correto.

  4. André Tavares disse:

    A educação para trânsito é imprescindível, os métodos e custos estão desgastados e corruptíveis, assim como em qualquer segmento neste País; O que precisamos é de eficiência, transparência, consciência e principalmente honestidade em todo o segmento de trânsito neste País. Com relação aos valores cobrados hoje para a obtenção da CNH por parte dos credenciados ao DETRAN, os CFCs, que realmente custeiam a formação dos condutores, se feito planejamento de custos, será provado o quão defasado está os preços cobrados, que por tabela refletem na má formação e na péssima qualidade da maioria dos centros. “As pessoas” acham R$ 1500,00 alto pra fazer um curso de 85 horas aulas, teóricas e práticas, que servem para o resto da vida, mas “as mesmas”, “muitas vezes assalariadas” pagam sem pestanejar mais de 4 mil reais em um iPhone em 24 vezes por exemplo.

  5. É grande a responsabilidade de formar um condutor. Por tanto,deve ser mantida às aulas teóricas e práticas. Curso a distância por um ponto final. Exigir mais qualidade nas empresas.

  6. Mário Luiz disse:

    Mais um grande desperdício de tempo e dinheiro que lesa os cidadãos. Frente de babacas.

  7. Levi disse:

    A formação dos condutores do futuro deve começar na Educação Infantil e ter a conclusão no Ensino Médio, devido ao alto índice de acidentes com vitimas fatais e incapacidade física, deveria ser parte da grade curricular, desta forma cria-se uma consciência nos cidadãos em formação diminuindo esses dados alarmantes e desonerando a previdência.

  8. José Augusto disse:

    Acho muito engraçado .tudo isso sabe porque só vejo .em pensar em DONOS CFCS .mais não vejo o lado do profissional ,que é 80% da auto escola CFC . o instrutor de trânsito mau remunerado .cem nenhum incentivo ainda que o instrutor faça milagre de formar um condutor de trânsito com apenas 20aulas gente se liga valorezem o INSTRUTOR DE TRÂNSITO .SOU INSTRUTOR 16NOS OUTRA SOU AFAVOR INSTRUTOR AUTONOMO .SE QUEREM 20 AULAS PRO INSTRUTOR DE TRÂNSITO EFETUAR NÃO TEM PROBLEMA TAMOS QUALIFICADOS PRA TAL .FIM CFCS AUTO ESCOLA .

  9. Sônia costa disse:

    Aqui onde moro a auto escola apenas valida as aulas na biometria, nós não temos as 45hrs de aulas é sempre assim,querem ferrar com a gente…
    Somos obrigados a aceitar validar sem ter aulas,como vamos passar no exame mim explica?

  10. André Luiz Pinto Santini disse:

    Boa tarde meu nome é André e a respeito do coronavírus , os cfcs deveriam já adotar medidas de prevenção adotando máscaras para os instrutores práticos e teóricos ,álcool em gel nos carros e nas salas de aulas
    Só que infelizmente ,tudo se faz de última hora

Deixe uma resposta para Kleber Matias de Rezende Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *