Publicado em 07 de janeiro, 2015 as 09h31.

Empresa sueca testa no Brasil o carro capaz de dirigir sozinho

Por Mariana Czerwonka.

Carro que dirige sozinhoCarro tem sistema de computador que processa informações e controla acelerador, freio e direção sem contar com o motorista

Um fabricante sueco trouxe para o Brasil o carro do futuro, que não precisa de motorista.

Tem muita tecnologia para garantir mais segurança no trânsito. Câmeras, sensores, radares e outros equipamentos extremamente potentes. E tudo isso é ligado a um sofisticado sistema de computador de bordo.

O carro passa pela curva e o motorista está em uma conversa animada, com as mãos longe do volante. E ele não é maluco. Pelo contrário, participa de um projeto que pretende eliminar as causas mais comuns de acidentes de trânsito.

“Cerca de 95% dos acidentes ocorrem por falha humana. Eliminando 95% das causas, você reduz drasticamente a possibilidade de que um acidente ocorra”, explica o diretor de Assuntos Governamentais da Volvo Cars, Jorge Mussi.

Jorge Mussi explica que a sueca Volvo colocou no mesmo carro os dispositivos mais modernos de segurança: câmera que reconhece a silhueta de veículos e pedestres, laser que mede a distância do carro da frente 250 vezes por segundo, cinco radares – na frente e nos para-lamas, para identificar a posição de qualquer objeto que se aproxime.

E tudo isso, conectado a um sistema de computador – que ainda vai ser miniaturizado – mas que já processa as informações e controla acelerador, freio e direção sozinho.

Jorge é uma das únicas seis pessoas no mundo que estão autorizadas a dirigir o carro. Ou, melhor dizendo, autorizadas a não dirigir o carro. “Basta eu apertar um botão no volante. A partir de agora, o carro faz tudo sozinho. Ele fica constantemente monitorando o que está acontecendo no trânsito. Nesse caso a gente tem um carro a frente e ele está observando esse carro. Em 2017, 100 carros destes estarão nas ruas de Gotemburgo, na Suécia, com motoristas reais, enfrentando condições reais de trânsito”, explica.

Vai demorar mais do que isso até o carro que dirige sozinho chegar às lojas e ao Brasil. Até a gente ter o mesmo espanto – e a mesma segurança – que o Jorge sentiu. “Na primeira vez, para mim foi a sensação de ficção cientifica realizada. A gente só via isso em filme. O futuro chegou, finalmente”, comemora.

O inverso também ocorre. Quando o motorista pega no volante, o computador de bordo passa imediatamente o controle do carro ao motorista.

Fonte: G1 Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *