Publicado em 23 de fevereiro, 2014 as 15h16.

DF já tem mais carros do que condutores habilitados

Por Mariana Czerwonka.

DF tem mais carros que condutoresEm janeiro a capital ultrapassou 1,5 milhão de carros e tem 1,49 milhão de motoristas

Em janeiro deste ano a frota de veículos no Distrito Federal ultrapassou a marca de 1,5 milhão de unidades. Somente neste primeiro mês, segundo o Detran-DF, 21.441 novos carros entraram em circulação: uma média de 714 emplacamentos por dia. No mesmo mês, 1.774 veículos saíram de circulação no DF.

De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia Estatística) Brasília, no ano passado, tinha população estimada em 2,7 milhões de habitantes, ou seja, para cada dois habitantes da capital há um um carro circulando. Com 1,49 milhão de condutores habilitados, o DF já tem mais carros do motoristas.

Para o desespero de quem está acostumado a pegar congestionamentos, a previsão para este ano é que as vendas de automóveis novos cresçam de 5 a 7% em relação a 2013, segundo o Sincodiv/DF (Sindicato dos Concessionários e Distribuidores de Veículos do Distrito Federal). Em todo o ano passado, foram 125.379 veículos novos comercializados no DF.

Engarrafamentos

Para Paulo César Marques, especialista em trânsito da UnB (Universidade de Brasília), a situação da capital federal ainda não é tão complicada como no Rio de Janeiro e em São Paulo.

— Por enquanto são problemas pontuais, em horários de pico. Mas a tendência é piorar. O brasiliense tem um poder aquisitivo alto e vai continuar comprando carro.

Já Frederico Flósculo, professor da UnB especialista em Urbanismo, garante que um dos problemas dos engarrafamentos em Brasília é a centralização de tudo na região central de Brasília.

— O Plano Piloto virou um lugar central, que virou o grande concentrador de empregos. Se isso fosse estendido às outras áreas, não haveria esta concentração.

Segundo o especialista, apenas uma radical descentralização das atividades econômicas pode fazer com que haja diminuição no trânsito.

Estacionamentos e transporte público

Em respeito à falta de vagas, Flósculo diz que é impossível atender a quantidade de carros que atendem a região.

— Se construírem mais estacionamentos, vai haver mais demanda por vagas. Sem contar que Brasília tem a chance de se tornar um depósito para carros. Não haverá vida urbana para as pessoas.

Ele ainda diz que a malha viária no DF é excelente para rodagem, mas o transporte público no Distrito Federal é um “fracasso” e que melhorias neste sistema podem ser a solução para o engarrafamento.

— Todo mundo quer ter carro. Ninguém quer andar de ônibus. Só anda quem não tem outra opção.

Pensando a longo prazo, Paulo César Marques, diz, de forma radical, que a solução para acabar com os engarrafamentos e a falta de estacionamentos é tirar os carros da rua, assim como é feito na Europa.

— É preciso priorizar o transporte público e transformá-lo em opção racional.

O DER/DF (Departamento de Estradas de Rodagem do DF) informou que, nas rodovias distritais, tem executado grandes obras com o objetivo de minimizar os transtornos causados por congestionamentos nas vias. Entre elas estão: o Expresso DF (BRT-Sul), que ligará a Santa Maria, Gama e todo o Entorno Sul ao Plano Piloto, e a ampliação da EPAR (Estrada Parque Aeroporto), que beneficiará mais de 90 mil usuários por dia.

Outras medidas apontadas pelo órgão são a operação de faixas reversas (Estrutural e Colorado); aumento da via de acesso à Águas Claras pela EPTG (Estrada Parque Taguatinga); instalação de câmeras de monitoramento, entre outras. O departamento alega, no entanto, que a imprudência de alguns motoristas e as obras, que também visam melhorar a fluidez, atuam na contramão do trânsito.

Fonte: R7 Notícias

No tópico: Estudos e Pesquisas

Tags: , .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *