Publicado em 25 de maio, 2019 as 12h12.

Depois de dez anos, Carli Filho tem prisão decretada

Por Mariana Czerwonka.

Foto: Reprodução Redes Sociais.
Foto: Reprodução Redes Sociais.

O Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR) emitiu mandado de prisão preventiva imediata ao ex-deputado estadual Luiz Fernando Ribas Carli Filho (PSB-PR).

Segundo o juiz Tiago Flôres Carvalho, da 2ª Vara Plenário do Tribunal do Júri de Curitiba, a determinação da execução provisória da pena deveria permanecer em segredo até ser cumprida, “visando a evitar, por exemplo, eventual fuga. Entretanto, reconhece-se que o executado já tomou ciência da medida”.

Ainda conforme decisão do juiz, o ex-deputado não foi encontrado no endereço residencial informado à Justiça. Veja aqui o mandado de prisão.

Em 2018, Carli Filho foi condenado a 9 anos e 4 meses de prisão, em regime fechado, por duplo homicídio com dolo eventual, pela morte de Gilmar Rafael Yared e Carlos Murilo de Almeida. O político deveria responder pelo crime em liberdade até a sentença em segunda instância. Os advogados de Carli Filho entraram com recurso no Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR). A apelação foi analisada pelos desembargadores da Primeira Câmara Criminal do TJ-PR em dezembro do ano passado, porém como eles não entraram num consenso sobre a questão, suspenderam o julgamento para retomá-lo em fevereiro deste ano. No novo julgamento, já em fevereiro de 2019, decidiram por reduzir a pena para 7 anos, 4 meses e 20 dias em regime semiaberto.

Pelas redes sociais, a deputada Christiane Yared (PR-PR), mãe de uma das vítimas, falou sobre o assunto.

“Após 10 anos de muita luta para que a justiça fosse feita, vi hoje a sentença do assassino de meu filho e seu amigo sair. A leitura para um país que tem suas calçadas, ruas, avenidas e rodovias lavadas em sangue por indivíduos infratores de leis, é a que assassinos de trânsito serão punidos.Um país sem Justiça é um país sem futuro. Que cumpra-se a sentença!”, disse Yared.

Apesar da comoção do caso, a prisão ainda não é certa. Devido a superlotação nos presídios, o ex-deputado poderá cumprir sua pena usando apenas uma tornozeleira eletrônica.

O caso

Era madrugada do dia 07 de maio de 2009. Gilmar Rafael Yared, 26, e Carlos Murilo de Almeida, 20, voltavam de um shopping e seguiam em um Honda Fit branco. No outro veiculo, Luiz Fernando Ribas Carli Filho, 26, na época deputado estadual, havia saído de um restaurante e estava alcoolizado. Carli Filho estava no Passat SW preto e dirigia com a carteira de habilitação suspensa. Com 24 multas por excesso de velocidade, cinco delas na rua do crime que tem velocidade máxima permitida de 60 km por hora.

O Honda Fit branco freou e entrou devagar na rua quando o Passat preto do deputado que, devido à velocidade e o desnível da rua, decolou. Voando, colidiu com o primeiro carro e veio a capotar. Ao passar sobre o carro branco, decapitou Carlos e Gilmar.

Em 2014, depois de transformar a perda do filho em causa, Christiane Yared foi eleita deputada federal, sendo a candidata mais votada no Paraná. Na política ela tenta transformar a dor em uma luta constante contra  a impunidade.

No tópico: Comportamento

3 respostas para “Depois de dez anos, Carli Filho tem prisão decretada”

  1. Sergio N Watanabe disse:

    Impunidade chegando ao fim, será?

  2. diligencia disse:

    gostaria de elogiar o grande serviço que voces prestam pelo menos para mim que deus abençõe a familia de vocês abençõe a você e que a cada dia vocês sejam mais prósperos e felizes,amém

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *