Publicado em 10 de dezembro, 2018 as 08h10.

Denúncia: caminhão na calçada compromete a segurança dos pedestres

Por Mariana Czerwonka.

Caminhão na calçada
Foto enviada pelo internauta.

Caminhão estacionado na calçada e pedestres transitando pela via por não terem espaço seguro para trafegar. Você já viu essa cena? Provavelmente sim, pois ela é muito comum Brasil a fora. O flagrante da foto aconteceu na Rua Pinto da Mota, na Tijuca, no Rio de Janeiro.

O texto do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) deixa bem claro quem deve trafegar pela calçada. Conforme Anexo I do CTB, a palavra calçada quer dizer parte da via, normalmente segregada e em nível diferente, não destinada à circulação de veículos, reservada ao trânsito de pedestres e, quando possível, à implantação de mobiliário urbano, sinalização, vegetação e outros fins.

O Portal do Trânsito entrou em contato com a Guarda Municipal do Rio de Janeiro (GM-Rio) que informou que uma equipe do Grupamento Especial de Trânsito da Zona Norte foi até o local da denúncia e multou o veículo, que foi flagrado estacionado irregularmente. Além disso, o condutor foi orientado a retirar o caminhão do local. A infração prevista no artigo 181, inciso VIII, do CTB é considerada grave e tem penalidade de multa no valor de R$ 195,23 e conta com medida administrativa de remoção do veículo. Condutores flagrados cometendo a irregularidade ainda perdem cinco pontos na carteira de motorista.

Está insatisfeito com o trânsito de sua cidade? Então envie sua denúncia. O Portal irá junto com você buscar a resposta.

2 respostas para “Denúncia: caminhão na calçada compromete a segurança dos pedestres”

  1. Valter Gonçalves disse:

    Moro em São Paulo na rua Batista Fergusio, bairro Cardoso Franco conhecido como conjunto Jaú, aqui passa ônibus e tem um trecho próximo ao posto de saúde que os moradores de uma comunidade que não fazia parte do conjunto acabam deixando seus carros nos dois sentidos da rua impactando no trânsito do local e causando transtorno.
    Solicito providências na resolução deste assunto. Desde já agradeço pela atenção.
    Att.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *