Publicado em 30 de abril, 2019 as 14h23.

Como veículos autônomos vão melhorar a qualidade do trânsito

Por Agência de Conteúdo.

Carros autônomos
Carros autônomos deixaram de ser projeto de ficção. Foto: Divulgação.

Parece coisa de ficção científica. Carros sendo dirigidos por sistemas automatizados, enquanto os humanos desfrutam de uma viagem assistindo TV, jogando videogame ou até mesmo praticando poker.

O que parecia um simples devaneio no início do milênio, ganhou força nos últimos anos e tem recebido investimentos bilionários no setor dos transportes.

É verdade que ainda deve demorar um pouco para os veículos autônomos se tornarem parte da rotina, no entanto, a evolução dessa tecnologia motiva uma série de projeções para o futuro.

Uma das mais promissoras é justamente a possibilidade de melhorar a qualidade do trânsito. Com a inteligência artificial dos veículos autônomos, por exemplo, a expectativa é que todos eles sigam à risca as leis do trânsito, o que naturalmente diminuiria os acidentes e melhoraria o fluxo de carros nas grandes cidades.

Antes de entender mais a fundo como os carros autônomos vão melhorar a qualidade do trânsito, é preciso conhecer um pouco dos projetos relacionados a essa tecnologia e sua expectativa de uso para o futuro.

Investimentos bilionários e envolvimento direto de gigantes do mercado

As maiores empresas do mundo não chegaram em seus respectivos status de maneira aleatória. Elas sempre buscam por novas maneiras de inovar e de tornarem-se pioneira em um determinado segmento. Tudo isso faz com que companhias gigantes estejam interessadas no potencial dos veículos autônomos e muitas já estão diretamente envolvidas com essa tecnologia.

Algumas empresas mundialmente conhecidas como a Apple, a Google e a Uber já investiram muito dinheiro e tempo de pesquisa nos projetos relacionados aos veículos autônomos.

Em abril desse ano, a Apple entrou em conversa com pelo menos quatro empresas especializadas em sensores de carros autônomos. A empresa quer refinar seus projetos nessa área e, em 2017, o presidente da companhia (Tim Cook) disse que eles estavam focados em sistemas para agregar nessa tecnologia.

Abordo do Project Titan, que envolve as pesquisas e testes da Apple relacionadas ao veículo autônomo, a companhia segue em busca de se tornar uma das empresas mais fortes nessa tecnologia.

De maneira muito mais aberta, a Uber não tem receio de tornar seus projetos públicos. Também em abril deste ano, foi anunciado que a empresa recebeu investimentos de aproximadamente US$ 1 bilhão de grandes companhias para financiar projetos relacionados aos veículos autônomos.

Uber autônomo
Projeto do veículo autônomo da Uber em San Francisco. Foto: Divulgação

“O desenvolvimento da tecnologia de direção automatizada transformará o transporte como o conhecemos, tornando nossas ruas mais seguras e nossas cidades mais habitáveis”, disse Dara Khosrowshahi, CEO da Uber, em um comunicado.

Já a Waymo, empresa de mobilidade da Alphabet (holding que controla o Google), tem cerca de 10 anos de investimento nos carros autônomos. Segundo estimativas da Reuters, já foram gastos mais de US$ 1 bilhão no projeto que rodou mais de 16 mil quilômetros nos Estados Unidos.

 

 

 

Carro autônomo Waymo
Carro da Waymo em circulação. Foto: Divulgação.

São aproximadamente 600 veículos na frota da Waymo, que aparece como uma das mais fortes no mercado dos veículos autônomos. Apesar alguns acidentes isolados, os progressos fazem com que a companhia siga investindo.

Expectativa de uma nova realidade

Com tanto investimento pesado nessa tecnologia, é natural que se abra um leque de novas possibilidades com o advento dessa futura realidade.

Já imaginou relaxar no carro em meio a um horário de pico em São Paulo ou em qualquer outra metrópole brasileira? Isso pode se tornar realidade se depender da ousadia da montadora Ford.

De acordo com nota divulgada pelo site Auto News, a montadora americana tem desenvolvido diversas maneiras de aproveitar o espaço deixado pelos carros sem motorista. Uma das principais é o uso de uma mesa retrátil, que pode servir para apoio de notebook, espaço para comer ou para até mesmo disputar partidas de poker.

Em 2017, eles patentearam essa mesa com direito até mesmo a airbag para proteger os passageiros dentro do veículo em caso de uma possível batida.

Uma das melhores funções da mesa é a possibilidade de jogar poker. Por se tratar de uma modalidade tão popular no mundo todo e com milhões de praticantes no Brasil, fica fácil entender porque a Ford quer produzir a mesa com a possibilidade de sediar um jogo de poker.

O poker, por exemplo, ficaria realmente viável pelo fato de que os carros autônomos prometem cumprir todas as leis de trânsito, ou seja, o veículo nunca ultrapassaria o limite máximo permitido pela estrada e raramente teria viradas bruscas, fatores que garantiriam com que o jogo não fosse atrapalhado pela movimentação do veículo.

Como o poker é um esporte praticado por muitas cartas e nas ilustrações da mesa portátil cabem até quatro pessoas ao redor da mesa, essa invenção pode muito bem se tornar um dos maiores diferenciais da Ford no que diz respeito aos veículos autônomos.

A ideia do poker apresentada não é apenas uma maneira de passar o tempo aleatoriamente. Está comprovado cientificamente que esse esporte melhora a capacidade cerebral e traz muitas outras vantagens para a mente.

Portanto, ao invés de se estressar com o trânsito, as pessoas teriam como relaxar de maneira benéfica para o corpo e a Ford está se posicionando na frente na possibilidade de implementar isso em seus futuros carros.

O trânsito tem a ganhar com tudo isso

Além do menor estresse no trânsito, são muitas as vantagens dos carros autônomos. Segundo Fernando Calmon, engenheiro, jornalista e consultor que dirigiu a revista Auto Esporte, esses veículos permitirão melhor aproveitamento das vias ao gerenciar a distância da segurança entre os carros e, dessa maneira, os acidentes se tornariam algo raro.

Um dos maiores problemas do engarrafamento generalizado nas cidades brasileiros são os acidentes em vias movimentadas, algo que se tornaria quase impossível com a adoção dos carros autônomos.

A tecnologia serve ao homem como uma maneira de melhorar a qualidade de vida da sociedade e nesse caso não é diferente. Os carros autônomos vão melhorar consideravelmente a experiência no trânsito e consequentemente a prudência desses veículos salvarão muitas vidas. Agora, basta esperar com que as gigantes do mercado encontrem novas soluções para viabilizar esses veículos na rotina das pessoas.

 

No tópico: Tecnologia

5 respostas para “Como veículos autônomos vão melhorar a qualidade do trânsito”

  1. Leandro Carvalho disse:

    Mais uma amostra da tendência vertiginosa que ocorre e ocorrerá da queda na obtenção das CNH. Realmente a formação e preparação de condutores estão com os dias, meses e anos contados! Negócio é preparar para o futuro….

  2. Marcelo Mello disse:

    Muito bom o Artigo, atualmente participo de uma startup Californiana, que entrega upgrade de carros produzidos em série para Nível 2! Estou testando no Brasil e posso dizer que funciona muito bem no Honda Accord, equipado com Sistema Honda Sensing!
    A Startup no caso é a comma.ai, seu kit custa menos de u$ 999,00!
    Confira alguns vídeos no meu instagram @macmellobc e avalie o desempenho deste sistema!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *