Publicado em 20 de março, 2017 as 08h28.

Pedalar na contramão é proibido e perigoso. Veja o motivo!

Por Mariana Czerwonka.

Bicicletas na contramão
De acordo com o Art.58 do Código de Trânsito Brasileiro é proibida a circulação de bicicletas na contramão.

De acordo com o Art.58 do Código de Trânsito Brasileiro é proibida a circulação de bicicletas na contramão.  Segundo o texto, os ciclistas devem trafegar nas vias urbanas e nas rurais de pista dupla, quando não houver ciclovia, ciclofaixa, ou acostamento, ou quando não for possível a utilização destes, nos bordos da pista de rolamento, no mesmo sentido de circulação regulamentado para a via, com preferência sobre os veículos automotores.

Apesar de obrigatório, muitos ciclistas não respeitam essa norma por acharem que é mais seguro trafegar na contramão. De acordo com estudos, apesar de enxergarem melhor os veículos é mais difícil frear para evitar uma colisão frontal do que diminuir a velocidade para evitar um atropelamento.

Além disso, na contramão, o ciclista acaba surpreendendo os condutores dos demais veículos.

“Por exemplo, ao sair de uma garagem ou num cruzamento, os condutores por hábito, acabam verificando os veículos que vêm no sentido da via, o motorista não está esperando um veículo na contramão. Dessa forma, fica mais difícil evitar um acidente”, explica Celso Alves Mariano, especialista e diretor do Portal do Trânsito.

Não há uma forma de punir ciclistas que não respeitam essa e as demais regras para o uso da bicicleta. “Cabe ao agente de trânsito, que flagrar essa situação, advertir o ciclista e orientá-lo quanto a sua própria segurança”, finaliza Mariano.

 

No tópico: Segurança

21 respostas para “Pedalar na contramão é proibido e perigoso. Veja o motivo!”

  1. Joaquim Ramos Filho disse:

    Aposto que a maioria dos acidentes, o ciclista é colhido por trás, sem direito de defesa.
    Existe situações que não dá mesmo para andar na contra-mão; mas dependendo do local e da velocidade dos veículos, não vejo grandes problemas, principalmente quando as faixas são mão estreitas.

    • Brandão Carlos Roberto disse:

      Esse é o grande problema dos brasileiros, nunca vê grandes problemas em quebrar as regras…. até que a casa caia. Aí, botam a culpa nos outros, sempre nos outros…. Vale para motoristas e ciclistas.

  2. Lidiana Belarmino disse:

    Essa lei tinha que mudar. Nem sempre o ciclista tem condições de andar na mão em sentido aos carros. E muita gente acha que a lei é do mais forte, vê um ciclista na contra mão aí já faz gracinha. Nem todos pensam que um carro atropela uma bicicleta e não o contrário por isso tem leis que vão punir os carros e não o ciclista.
    Eu acho que vale um pouco de ética e bom senso.

  3. Sandra Cândido Correia disse:

    ontem atravessei uma rua de sentido único. Na pressa, só olhei para o lado de onde vinham os carros, não vi o ignorante do ciclista na contramão. Ele me xingou tanto, cheio de razão, Não tive nem como argumentar com ele. Mas acredito que ele não saiba que não pode pedalar na contramão.

  4. Juridico Souza disse:

    Acho um absurdo isso, quem esta dirigindo tem que olhar para os dois lados, quer dizer que tem contramão para pedestre também? Um absurdo

  5. GILSON BUENO DA SILVA; disse:

    TEM QUE SER PUNIDO SIM E SEVERAMENTE,POIS É UM VEÍCULO ,SOU CICLISTA E SOU RESPONSÁVEL.RESPEITO É PARA QUEM TEM.

  6. Graçamaria Menezes disse:

    E as calçadas do Rio de Janeiro/RJ, viraram um enorme ciclovia graças ao Itaú. Poderia ser bom, mas……

    Para começar devo dizer que: adoro andar de bicicletas e sou totalmente a favor de sua utilização onde existem CICLOVIAS.

    Em segundo lugar vai aqui uma observação de quem tem um Mestrado em Engenharia de Transportes. USUÁRIOS DE BICICLETAS ESTÃO SUJEITOS E LEIS DE TRANSITO, como os usuários dos outros veículos, e uma dessas principais leis de transito é: BICICLETAS NÃO PODEM CIRCULAR NAS CALÇADAS.

    PARA CRUZAR CALÇADAS, O USUÁRIO DEVE DESCER DA BICICLETA E EMPURRÁ-LA. Claramente, a imensa maioria dos usuário das bicicletas dos vários pontos de empréstimo de bicicletas que foram plantados na cidade pelo Banco Itaú, numa clara jogada de marketing, essa gente, desconhece as leis de uso da “bike”, ou, se as conhece, não está nem aí para o resto da população. Nas ruas da Tijuca, onde resido, as calçadas estão tomadas de gente sobre duas rodas que passa correndo pelas calçadas numa situação clara de risco ao pedestre. Eu conheço quatro pessoas que já foram atingidas por bicicletas na calçada, só no bairro onde moro, uma criança de 8 anos que vinha com a mãe pela calçada, um senhor que atravessava a rua quando foi atingido por uma bicicleta na contra mão do transito e duas mulheres que foram atingidas pelas costas quando estavam caminhando na calçada, por ciclistas que simplesmente não conseguiram parar a tempo, Detalhe importante, ele andam pelas calçadas, e nem andam devagar, passam correndo e ainda gritam quando tem gente na frente.
    E porque essa gente não anda com suas bicicletas nas ruas? Porque o estado não é preparado para isso, nem as pessoas são preparadas para isso. nem educadas para isso também. Andassem pelas ruas e o tráfego, já caótico se transformaria em um hospício. Quanta gente morreria nas bicicletas do Itaú?

    Não bastassem os transportadores de mercadorias com suas bicicletas na contramão das ruas e calçadas, esses pelo menos estão trabalhando, agora ainda temos os usuários alternativos que surgiram repentinamente pelas calçadas espalhando o medo, principalmente nos mais velhos.

    Bem, segundo muitos desses usuários, como ouvi de um deles hoje, melhor atropelar o povo e violar as leis nas calçadas que colocar-se em risco no meio das ruas e pistas, já que o RJ não está equipado com ciclovias que acolham o novo tráfego que o Itaú criou no estado.

    PARABÉNS AOS ENVOLVIDOS E AOS SUBDESENVOLVIDOS E MEU LAMENTO E SOLIDARIEDADE AOS QUE JÁ FORAM E AINDA SERÃO ATROPELADOS, PELOS INCONSEQUENTES EM SUAS BICICLETAS.

    Na esperança de poder ajudar, aqui vão algumas dicas para os que desejam usar adequadamente suas bicicletas.

    ALGUMAS REGRAS DE TRANSITO PARA CICLISTAS.

    Revista Bicicleta por Andreia Silveira, colaboradora do site

    Assim como todos os veículos, as bicicletas também estão sujeitas as regras de trânsito. Elas garantem a segurança tanto do ciclista como das outras pessoas. Conheça aqui algumas regras de trânsito para ciclistas.

    Direitos e deveres dos ciclistas em meio ao trânsito
    Você sabia que existem obrigações legais resultando em multas para ciclistas que não cumprem algumas regras básicas?

    2 – Proibido não fazer a conversão acenando com o braço.

    2- Proibido não fazer a conversão acenando com o braço.

    3 – Proibido passar no sinal vermelho, assim como os carros e outros veículos.

    4 – Use acessórios exigidos por lei. Embora o uso de joelheira, capacete e cotoveleira não seja obrigatório, o, espelho, buzina e adesivos refletores nas laterais, frente e atrás, bem como nos pedais, são acessórios exigidos por lei.

    5 – Se beber, não pedale! Mesmo que você não perca pontos na carteira, ainda assim poderá receber uma multa e até ser preso se pedalar alcoolizado. Portanto, a regra sobre o consumo de álcool é a mesma para motoristas.

    6 – Não pedale na calçada Se você tiver que passar por uma calçada, mesmo que seja uma pequena manobra, considere descer da bike e empurrá-la para evitar multas.

    7 -Atenção aos espaços públicos

    Existem diferentes tipos de vias destinadas a ciclistas e é importante você se atentar.

    Veja
    Ciclovia: separa os ciclistas de pedestres e do trânsito. Ela conta com uma faixa exclusiva, sendo delimitada por micro postes ou barreiras.

    Ciclofaixa: parecida com a ciclovia, mas não tem barreiras e é separada por sinalização e cores.

    Ciclofaixa de lazer: é temporária, comumente ativada aos feriados e domingos. Nesses dias, conta com sinalização e também suporte da companhia de trânsito para que, especialmente, famílias com crianças possam aproveitar.

    Ciclorrota: embora seja de uso comum, recebem sinalização específica, já que utiliza-se de vias já existentes.
    Nem todas as regras são deveres dos ciclistas, eles também têm direitos. Confira!

    Preferência de passagem: os veículos automotores precisam dar preferência ao ciclista ao realizar uma travessia, assim como ocorre com pedestres.

    Ultrapassagem: motoristas devem reduzir a velocidade dos veículos ao fazer uma ultrapassagem de um ciclista.

    Distância mínima: os veículos automotores devem respeitar a distância de 1,5 metros das bicicletas.​

    MULTAS PARA CICLISTA URBANO

    Se você costuma pedalar na cidade, atente-se a essas regras que podem resultar em multas para ciclistas:

    Não tirar nenhuma das mãos do guidão, salvo quando for necessário indicar manobras.

    Se não houver ciclovia, a bicicleta está liberada para andar nas ruas, dando preferência aos automóveis.

    Não conduzir passageiros fora do assento ou garupa destinado a eles.

    Não circular pelas vias fazendo malabarismo de qualquer nível.

    Não conduzir a bicicleta de forma agressiva.

    No caso de descumprimento, a infração é média, podendo ter remoção da bicicleta.

    Não transportar cargas incompatíveis com as especificações.

    Não transportar crianças que ainda não tenha condições, dentro das circunstâncias, de cuidar de sua segurança.

    Se você descumprir qualquer uma dessas situações descritas acima, poderá levar multa.

    Agora você já conhece as regras de trânsito para ciclistas. Fique atento e aproveite mais as suas pedaladas.

  7. Daniel disse:

    Graçamaria Menezes pode ser mestre em engenharia de transportes, mas não é ciclista. Descordo absolutamente de suas contestações dado que:
    CARRO VS BICICLETA = MORTE
    BICICLETA VS PEDESTRE = FERIMENTO
    Eu já acho que morte é pior que ferimento, então, por mérito do bom senso, quando o ciclista não se sente seguro pedalando na rua (que à propósito é sem dúvida melhor, porque as ruas são MUITO mais bem pavimentadas que as calçadas…), deve SIM pedalar pela calçada.
    E que se dane a lei e a engenheira de transporte sem bom senso.

    • Anti Ciclista disse:

      Provavelmente este boçal anda pelas ruas desafiando carros e pessoas, comoele mesmo diz que se dane a lei.
      Que se dane você inútil, recalcado e de preferência que a sua morte seja ocasionada pela sua ignorância. Go to hell.

    • Rafael Santos disse:

      Nao ha justificativa para ciclista que anda na contramao. Se voce é um ciclista, anda na contramao e nao esta nem ai se atropela ou nao agluem, entao voce tem que morrer. Ou entao algum ente querido seu ser atropelado por um ciclista.
      O Brasil nao e pais de gente civilizada para isso. Esta insatisfeito? Nao anda de bicicleta! Ponto!
      Todos os ciclistas que andam na contramao achando que estao com a razao devem ter o mesmo destino.
      Malditos sejam.

  8. fernando disse:

    no caso de um ciclista trafegar pela contra-mão em uma ciclofaixa e colidir na lateral de um carro que cruzou a ciclofaixa, de quem é a culpa?

    • Mariana Czerwonka disse:

      Fernando

      Apenas uma perícia no local é capaz de concluir de quem é a responsabilidade pela colisão. São vários os elementos que devem ser analisados.

      Equipe Portal

  9. Patricia Maria de Carvalho Aguiar disse:

    Hoje um ciclista desceu uma ladeira na contramao em alta velocidade, quase colidiu comigo que estava saindo de uma curva em baixa velocidade e consegui brecar, evitando a colisao. Ele subiu na calçada, se desequilibrou e caiu mesma. Parei e desci do carro, ele veio pra cima de mim bem agressivo, não estava machucado, dizendo que sabia que estava na contramão mas que eu deveria ter desviado. Eu quis fazer ocorrencia e ele virou as costas. Procurei delegacia presencial, depois a e eletronica pra fazer BO de acidente. Numa delegacia me disseram que era BO de acidente sem vitima e que eu deveria fazer na PM. Fui à PM e me disseram que, como não houve colisão, não consideram que houve acidente, não fariam o BO, e que eu deveria registral um boletim não criminal apenas para relatar os fatos e me salvaguardar de qualquer queixa posterior. O quê fazer? Vi em alguns sites que as delegacias não têm obrigação de fazer esse registo, se isso for verdade, como proceder?

    • Mariana Czerwonka disse:

      Patricia

      Nesse caso, sugiro que siga as orientações das autoridades locais. Registre esse boletim criminal, ou ainda, se sentir-se mais segura, sugiro que entre em contato com um advogado para que ele possa te orientar.

      Equipe Portal

  10. Victor Sanches disse:

    Ciclistas(sou um deles) que não respeitam as regras(sou um deles) estão errados.
    Motoristas que não respeitam as regras estão errados.

    Sujos não podem falar de mal lavados.

    Não ando nas calçadas mas ando na contramão (me sinto mais seguro), já fui atropelado duas vezes, andando na mão, e nem deu tempo de ver a cor dos veículos.

  11. Ajs disse:

    Uma coisa que iria facilitar muito é se tivesse um dispositivo no automóvel que sinalizase pra onde o condutor quer virar.

  12. Luiz disse:

    As leis estão aí pra ser respeitadas se não respeita tem que ser punido, tanto o motorista errado quanto o ciclista errado…
    Tinha que reter a bicicleta do infrator sim…. Como retém o veículo do infrator.
    LEI TEM QUE SER RESPEITADA…..

  13. RYU disse:

    que coisa idiota … contra mão para bicicleta .. fala serio depois vai ter mão para pedestre também .. o mundo e um lugar livre foda se as leis que fode o povo…

  14. Muito bem explicado, parabéns aos responsáveis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *