Publicado em 14 de julho, 2014 as 03h33.

Acidentes em cruzamentos: como evitar?

Por Mariana Czerwonka.

Mais de 90% dos acidentes ocorrem por falhas humanas, segundo especialistas. Os que acontecem em cruzamentos não fogem desta regra, pois a causa da maioria é a desobediência à sinalização, uma vez que um dos motoristas não parou no semáforo ou diante da placa PARE (que determina a via preferencial). “Acidentes que ocorrem nesta condição geralmente são causados por distração do motorista, ou até mesmo por uso de álcool ou outras drogas”, diz Celso Alves Mariano, especialista em trânsito e diretor da Tecnodata Educacional.

De acordo com estudos, dos acidentes de trânsito ocorridos nas grandes cidades, em média, 35%, são relativos à colisão transversal (em cruzamentos). A maioria dos cruzamentos com alto índice de acidentes tem algumas características em comum: locais de grande fluxo, com sinalização e semáforos, alguns com a presença da fiscalização eletrônica, poucos com tempo exclusivo para pedestres.

Como a grande maioria dos acidentes de trânsito, aqueles que ocorrem em cruzamentos também podem ser evitados, desde que o motorista obedeça à sinalização e esteja atento a tudo o que ocorre ao seu redor. Mesmo tendo a preferência diante do cruzamento, ter atenção é fundamental.

Outra situação corrente e que pode causar acidentes é o ponto-cego em cruzamentos. Carros estacionados, muros e objetos na via podem atrapalhar a visibilidade do motorista. “Sempre que o motorista ficar em dúvida diante do cruzamento, ele deve parar para não se arriscar”, explica Mariano.

Cruzamentos não sinalizados

Em muitas vias brasileiras não existem semáforos e nem placas de sinalização que determinem a preferência no cruzamento. Nesse caso, o motorista que se aproximar da intersecção, deve redobrar a atenção. “Sempre que não houver sinalização, a preferência, segundo o Código de Trânsito Brasileiro, é de quem se aproxima pela direita”, esclarece Mariano.

Cruzamentos com vias férreas

Caracterizados por imprudência dos condutores , os acidentes em cruzamentos com linha férrea são muito mais frequentes do que se pode supor e quando ocorrem, as consequências geralmente são gravíssimas. “Cruzamentos com vias férreas exigem parada obrigatória, não é à toa aquela sinalização toda antes de trilhos de trens”, justifica Mariano.

A América Latina Logística (ALL), empresa responsável pelas ferrovias brasileiras, ressalta que a consciência e a atenção da população são fundamentais na hora de transpor a linha férrea. Neste sentido, a empresa realiza periodicamente campanhas de orientação e conscientização de trânsito. Essas ações vão ao encontro de uma das principais preocupações da ALL, que é a de evitar acidentes envolvendo veículos ou pedestres.

Dicas de segurança

Celso Alves Mariano dá outras dicas de segurança para quem se aproxima de cruzamentos:

– Respeitar a sinalização e diminuir a velocidade;

– Indicar manobras com antecedência;

– Somente cruzar a via com segurança;

– Cuidar com os procedimentos de conversão, principalmente à esquerda.

– Dar a preferência para pedestres e veículos não motorizados.

– Prestar atenção redobrada na hora de transpor a linha férrea e lembrar sempre que o trem não pode parar da mesma forma que você.

– Não ultrapassar no cruzamento ou em suas proximidades.

No tópico: Dicas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *