Publicado em 07 de novembro, 2019 as 08h02.

Sala de Visitas com Éveron Puchetti, Chefe de gabinete do DETRAN-PR

Por Celso Mariano.

Sala de visitas Puchetti
Sala de Visitas gravado em 17/10/19

Nesta edição do programa Sala de Visitas o nosso Diretor Celso Alves Mariano recebe no estúdio do Portal do Trânsito, o Chefe de Gabinete do DETRAN-PR, Cel. Éveron Puchetti. O papo é sobre a educação para o trânsito com uso de modernas tecnologias, sobre o momento crítico e o papel dos CFCs, sobre alcoolemia e uso dos etilômetros, sobre a suspensão da CNH e sobre o futuro do trânsito.

Puchetti é egresso da PMPR, onde atuou por 35 anos e é professor da Uninter, onde ele e Mariano se conheceram neste ano, durante uma aula especial realizada por conta da Semana Nacional de Trânsito 2019 (veja aqui e aqui). Ele conta sobre sua atuação na Polícia Militar paranaense e sobre a aproximação com o DETRAN-PR e com os assuntos ligados ao trânsito.

Tecnologia a serviço da educação

Aos 3 minutos Puchetti explana sobre a rede de telessalas do DETRAN-PR, que possui 43 pontos estratégicos e que, recentemente foi ampliada com a união de uma rede similar, a dos Bombeiros, desenvolvida para atender as necessidades da Defesa Civil. Ele conta que muitos prefeitos têm levado crianças até estas telessalas para participarem de aulas geradas a partir de Curitiba.

Funcionários do DETRAN-PR de todo estado recebem treinamento e frequentemente acontecem reuniões on-line, evitando a necessidade de viagens, o que diminui despesas e privilegia o tempo das pessoas. A rede de telessalas tem sido utilizada também para capacitação de professores envolvidos nos projetos de educação do DETRAN.

Mariano lembra que, na fase inicial de operação das telessalas, ministrou cursos para funcionários do DETRAN. E lamentou que esta rede ainda não estava em operação na época em que a Tecnodata Educacional participou do programa “Detran na escola”do DETRAN-PR, que demandou treinamento presencial de professores em todo estado (saiba mais clicando aquiaqui).

Os DETRANs são líderes

Aos 7 minutos o tema da conversa foi o papel dos DETRANs como líderes naturais do trânsito em seus respectivos estados. Mariano afirma que muitos municípios esperam uma primeira atitude do DETRAN para depois agirem. Puchetti relata sobre a referência que é o DETRAN-PR para muitos outros DETRANs que vêm a Curitiba conhecer o que acontece aqui. 

Investimentos

Puchetti conta (aos 10 minutos) sobre a previsão orçamentária para os próximos anos, e a expectativa de investir R$ 12 milhões para aquisição de etilômetros, manutenção dos existentes e capacitação dos agentes de trânsito para o seu uso. A meta do DETRAN-PR neste quesito é que cada um dos 399 municípios paranaenses tenham, no mínimo, um etilômetro disponível.

Alcoolemia e a “prova contra si mesmo”

Aos 12 minutos o assunto é a fiscalização de alcoolemia. Puchetti lembra da previsão legal de que se deve submeter todos os condutores envolvidos em acidentes de trânsito, ao teste do bafômetro. Ele afirma que 80% das blitzes realizadas no Paraná, hoje, têm dosagem de alcoolemia com o uso do etilômetros. E cita os números da população do estado: 11,7 milhões de habitantes, 4,5 milhões de condutores e 7,4 milhões de veículos.

Mariano questiona (aos 13 minutos) sobre a polêmica e o mito de gerar prova contra si próprio, e o quanto isso atrapalha a efetiva fiscalização de alcoolemia. Puchetti lembra que o Art. 165-A do CTB, atualmente, permite tratar da mesma forma condutores que se negam a assoprar no bafômetro e condutores flagrados dirigindo alcoolizados.

Formação de Condutores – o assunto do momento

Aos 16 minutos o assunto é o processo de formação de instrutores e as inúmeras polêmicas em torno do tema, especialmente por conta de fake news, exageros e mitos. O Portal do Trânsito tem tratado frequentemente esse problema trazendo esclarecimentos em quadros como o CFC News, o TIRA-DÚVIDAS AO VIVO e em algumas matérias especiais (veja aqui uma entrevista com Celso Alves Mariano, falando como diretor de conteúdo da Tecnodata Educacional). Puchetti fala sobre o momento crítico atual.

“Os CFCs são fundamentais para que tenhamos um trânsito seguro”, afirma Puchetti. Ele faz uma análise do que pode acontecer em um futuro onde não se exija frequência presencial dos alunos, dizendo não acreditar que a formação de condutores vá deixar de existir, ponderando que a legislação pode evoluir para uma situação similar aos cursos preparatórios, mas não para a extinção.

Neste caso, as provas dos DETRANs também precisarão evoluir e serão mais difíceis, o que cria um novo nicho de mercado, onde as pessoas procuram os CFCs por não conseguirem passar no exame teórico. Uma outra possibilidade é o enorme mercado que já existe para ser explorado em cursos de aperfeiçoamento e preventivo, que os CFC podem oferecer para quem ainda não perdeu a carteira. Ele lembra o caso de empresas que têm funcionários motoristas, e que começam a perceber o quanto pode ser necessário investir em educação para um comportamento melhor no trânsito

Puchetti diz que há uma caminho natural de evolução do que fazem os CFCs hoje, que deve ser muito mais dois que o preparo de novos condutores e de mudanças de categoria de CNH. O CFC deve ampliar suas ações para preparar, reciclar conhecimentos e aperfeiçoar os condutores.

Suspensão do direito de dirigir

Aos 22 minutos Mariano fala sobre nossa pobre cultura de prevenção, citando como exemplo, que a maioria das pessoas não percebeu que, pelas novas regras, o tempo de suspensão aumentou para no mínimo, seis meses. Puchetti relata casos de empresas que estão simplesmente demitindo funcionários motoristas que caem na reciclagem. E cita um caso real em que a demissão aconteceu porque o contrato de trabalho continha termos claros que justificaram seu rompimento, já que este funcionário ficou impedido de exercer sua principal função, dirigir. Mariano aponta este contexto como oportuno para as empresas de educação, especialmente os CFCs, atuarem. 

Puchetti explica de forma bem didática (aos 25 minutos) o que acontece com proprietários de veículos, que possuem CNH, e que não indicam para o DETRAN quando um outro condutor cometeu infrações com seu veículo. É muito grande a quantidade de pessoas que esta cumprindo suspensão por infrações cometidas por outros condutores.

Aos 26 minutos o tema é o Curso Preventivo de Reciclagem em que, fazer apenas o curso, zera a pontuação da CNH. Este privilégio está acessível para condutores profissionais das categorias C, D e E.  Mariano faz um apelo para que os estudantes das autoescolas percebam a importância do curso teórico na primeira habilitação, citando como exemplo o conhecimento sobre os critérios para a penalização da suspensão da CNH. 

O futuro que nos espera

Sobre o futuro do trânsito, aos 30 minutos, Puchetti diz que não sabe como será, mas pensa que os veículos estarão aí para nos servir e, para que isso funcione, alguém será responsável por estes modernos veículos. Este proprietário, poderá ou não ser um condutor, mas se for, é difícil dizer se ele precisará de uma CNH ou de um Brevê. Mas acredita que, de alguma forma, a responsabilidade, o estudo e o treinamento para capacitação lhe será exigido. 

Aos 31 minutos, Puchetti fala da importância dos assuntos de trânsito serem conhecidos, e cita suspensões de CNH que têm ocorrido por uma desatenção com a transferência da propriedade dos veículos, em operações compra/venda. Este Comunicado de Venda, que é um serviço gratuito, é fundamental e obrigatório. Finalmente, Puchetti fala sobre as responsabilidades de ter um veículo, dizendo que ter um veículo é como ter uma família família: há alegrias, mas há encrenquinhas que exigem atenção e cuidado.

Assista ao video, curta, compartilhe e envie aqui suas perguntas. 

Para saber mais:

Diferença entre Suspensão e Cassação

Suspensão do direito de dirigir

Curso de Reciclagem de Condutores a Distância

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *