Publicado em 09 de fevereiro, 2020 as 13h32.

Quer ganhar o pocket “A sua personalidade refletida no trânsito: o volante e você”? Veja como!

Por Mariana Czerwonka.

Sorteio
Foto: Divulgação.

O Portal do Trânsito irá sortear no dia 12 de março de 2020, um exemplar do pocket “A sua personalidade refletida no trânsito: o volante e você”, de autoria de Andréa Lo Bianco.

Partindo da observação de comportamentos inadequados no dia a dia do trânsito, além de experiências pessoais e de amigos que a escritora decidiu escrever o livro (que tem versão impressa e E-book). Com apenas 32 páginas e publicado de forma independente, até então, ela trata de assuntos bem conhecidos para quem sai todos os dias dirigindo pelas cidades, seja a passeio, seja em direção ao trabalho.

A publicação incentiva, prioritariamente, a auto-observação.

“Todo comportamento, ação, atitude, seja no trânsito, atrás de um volante ou na vida, requer atenção, observação, mudanças, percepções e, também, refletir sobre o que está te limitando, bloqueando ou impedindo que seja realizado irá auxiliar na hora de dirigir. Uma autoanálise pode te libertar de paradigmas, ponto de vista e julgamentos”, explica Lo Bianco.

Através de exercícios de múltipla escolha e um espaço pautado e dedicado aos relatos, histórias ou anotações do leitor(a), Andréa também incentiva a reflexão sobre o comportamento e atitudes e como elas podem ser melhoradas para, assim, construir um trânsito mais seguro.

Para participar do sorteio, basta preencher o formulário no link abaixo, e no corpo da mensagem escrever: “Eu quero concorrer ao livro A sua personalidade refletida no trânsito: o volante e você”. As inscrições poderão ser feitas até o dia 10 de março.

Para preencher o fomulário, clique aqui.

Lembre-se de preencher os dados corretamente, pois se faltarem informações ou o e-mail de validação voltar, a inscrição não é efetivada.

O sorteio ocorrerá, ao vivo, no dia 12 de março de 2020, durante o Programa Tira-Dúvidas, no canal do Portal no Facebook.

Sobre a autora:

Andréa Lo Bianco possui formação em Gestão de Pessoas e Relações do Trabalho, o que a ajudou muito ao adquirir experiências com pessoas. “Lidar com pessoas, no meu ponto de vista, é simplesmente mágico, desafiador, complexo e gratificante ao mesmo tempo”, diz.

O pocket está disponível no site Clube dos Autores ou pelo e-mail da assessoria de Andréa Lo Bianco (luadamagia@gmail.com).

No tópico: Eventos

9 respostas para “Quer ganhar o pocket “A sua personalidade refletida no trânsito: o volante e você”? Veja como!”

  1. Shirlei lobianco disse:

    Eu quero ganhar!

  2. Domingos Teodoro de DEUS disse:

    Eu quero concorrer ao livro

  3. Domingos Teodoro de DEUS disse:

    Eu quero ganhar

  4. Adao cordeiro disse:

    Transito tambem é educaçao.

    • VANDIR MARTINS GOMES disse:

      A EDUCAÇÃO é um dos DEGRAUS >>>ONDE ESTÃO AS ESCOLAS para EDUCAÇÃO MUNICIPAL sobre os PROCEDIMENTOS & DIREITOS & DEVERES dos USUÁRIOS no TRÂNSITO.????????
      >>>SEM EDUCAÇÃO SISTEMÁTICA…NÃO HAVERÁ…CONHECIMENTO…nem ATENÇÃO nem PREVISÃO…nem DECISÃO …nem HABILIDADE…PORTANTO …NÃO HAVERÁ ” PAZ no TRÂNSITO “.
      >>>>>>>>>NO TRÂNSITO “TODOS” SÃO PEDESTRES….SOMENTE ” ALGUNS” SÃO CONDUTORES.

      • VANDIR MARTINS GOMES disse:

        MARCHAS – e – CONTRAMARCHAS…nas DECISÕES do DENATRAN…
        O Observatório Nacional de Segurança Viária (ONSV) entregou ao diretor-geral do Denatran (Departamento Nacional de Trânsito), Jerry Adriane Dias Rodrigues, ofício solicitando a suspensão da fiscalização de pedestres e ciclistas, prevista para ter início no dia 1º de março deste ano.

        José Aurelio Ramalho, diretor-presidente do Observatório, levou o documento que reforça a fiscalização como medida é inviável, ainda que prevista no CTB (Código de Trânsito Brasileiro). A resolução nº 706 foi publicada em outubro de 2017 e, depois, substituída pela resolução nº 731 de março de 2018.

        Para Roberta Torres, o principal motivo que ratifica a inviabilidade da medida diz respeito à ausência da Educação para o Trânsito nas escolas, determinação prevista no CTB, mas que ainda não recebeu a devida atenção do Poder Público.

        “Como aplicar sanções para pedestre e ciclistas, quando muitos nunca tiveram qualquer noção do que venha a ser o CTB, ainda que ninguém possa alegar desconhecimento da lei”.

        Para o Observatório, com as noções do que é o trânsito e o que ele representa no dia a dia, o cidadão tem condições de evitar situações de risco e, consequentemente, evitar infrações que podem ser imputadas também àqueles que realizam deslocamentos a pé ou de bicicleta.

        Outro ponto que impede a aplicação das multas a pedestres e ciclistas refere-se ao registro de infrações. Atualmente os sistemas computam as placas dos veículos, e não registros de números como de RG ou CPF, que seriam documentos hábeis para tanto.

        “Sugerimos a revogação das resoluções, mas entendemos que elas podem retornar após a adoção da Educação para o Trânsito nas escolas. O caminho correto e natural é, primeiro educamos e posteriormente punimos aqueles que não venham a respeitar o que determina a lei.”, reforça o diretor-presidente do Observatório.

      • VANDIR MARTINS GOMES disse:

        “Quero ganhar o pocket “A sua personalidade refletida no trânsito: o volante e você”?
        SOU EDUCADOR / PALESTRANTE / ARTICULISTA de PERIÓDICOS MUNICIPAIS & DIRETOR de ENSINO em CFC ( SUL DE MINAS GERAIS )
        >>>> N O T A * COMENTÁRIOS TRAZIDOS À BAILA …PARA CONFIRMAR QUE ESTAMOS TRABALHANDO…MAS…”””FALTA ALGO MAIS””” PARA ALCANÇARMOS OS OBJETIVOS ALMEJADOS
        para “A PAZ no TRÂNSITO “……

        • VANDIR MARTINS GOMES disse:

          Informações para integração do Município ao SNT * MENOS de 20% dos MUNICÍPIOS ESTÃO INTEGRADOS ao SISTEMA NACIONAL de TRÂNSITO (BRASIL TOTAL: 1695)

          Para os municípios se integrarem ao Sistema Nacional de Trânsito, exercendo plenamente suas competências, precisam criar um órgão municipal executivo de trânsito com estrutura para desenvolver atividades de engenharia de tráfego, fiscalização de trânsito, educação de trânsito e controle e análise de estatística. Conforme o porte do município, poderá ser reestruturada uma secretaria já existente, criando uma divisão ou coordenação de trânsito, um departamento, uma autarquia, de acordo com as necessidades e interesse do prefeito.

          O art. 16, do Código de Trânsito Brasileiro, prever ainda que, junto a cada órgão de trânsito, deve funcionar a Junta Administrativa de Recursos de Infrações (JARI), órgão colegiado responsável pelo julgamento dos recursos interpostos contra penalidades impostas pelo órgão executivo de trânsito.

          Para efetivar a integração do município ao Sistema Nacional de Trânsito, deverá ser encaminhado ao Denatran:

          • A legislação de criação do órgão municipal executivo de trânsito com os serviços de engenharia do trânsito, educação para o trânsito, controle e análise de dados estatísticos e fiscalização;

          • Legislação de criação da JARI e cópia do seu regimento interno;

          • Ato de nomeação do dirigente máximo do órgão executivo de trânsito (autoridade de trânsito);

          • Nomeação dos membros da JARI, conforme Resolução Contran nº 357;

          • Endereço, telefone, e-mail, fax do órgão ou entidade executivo de trânsito e rodoviário.

  5. VANDIR MARTINS GOMES disse:

    OS GESTORES da PRODUÇÃO VEICULAR …GALOPAM em VELOCIDADE GEOMÉTRICA …ENQUANTO os GESTORES MUNICIPAIS OPERAM as VIAS …em PASSOS ARITMÉTICOS… ESQUECERAM que NESTE ANO FINALIZA a Década de Ação pela Segurança no Trânsito 2011-2020, proclamada pela Assembleia Geral das Nações Unidas e publicada em maio de 2011. Com esta campanha, governos de todo o mundo se comprometeram a tomar medidas para prevenir os acidentes no trânsito e reduzi-los em até 50% nesses últimos dez anos.

    Os acidentes de trânsito são a nona causa de mortes no mundo, responsáveis por 1,25 milhões de óbitos e por deixar um número de feridos que varia entre 20 e 50 milhões por ano. A Organização Pan-Americana de Saúde/Organização Mundial de Saúde (OPAS/OMS) coordena os esforços globais ao longo da Década e monitora os progressos em níveis nacional e internacional, além de dar apoio a iniciativas relacionadas (como redução do consumo de bebidas alcóolicas por motoristas, aumento do uso de capacetes e cintos de segurança, entre outras ações).

    O especialista multidisciplinar em trânsito, Celso Mariano, observa que mesmo com a ação se encerrando no fim deste ano, ainda não será possível saber precisamente os resultados do Brasil. “Como não dispomos de agilidade na disponibilização de dados estatísticos, acabamos sempre por olhar para um cenário do passado, o que complica para termos análises esclarecedoras. No momento, por exemplo, o dado mais atual do Datasus, nossa fonte oficial, é de 2017. Neste ritmo, vamos ficar sabendo se cumprimos ou não a meta lá pelo fim de 2022 ou meados de 2023. Mas acho pouco provável que, quando estivermos vivendo os dias do ano 2023, estejamos comemorando ‘meta cumprida’, junto à OMS”, observa.

    Entretanto, Mariano afirma que os dados parciais do Datasus e do DPVAT identificam uma tendência de diminuição no número de acidentes a partir de 2014. “Tomara que se mantenha em queda. Mas só vamos ter certeza quando os últimos dados de 2020 forem processados. Então, prefiro esperar para comemorar eventuais bons resultados. Mas ouso dizer que, mantendo nossa tradição, possivelmente conseguiremos bons resultados apenas em algumas poucas ilhas de excelência. Rio Branco, Belo Horizonte, Aracaju, Curitiba, Porto Alegre e Salvador, por exemplo, devem alcançar a meta da Década”, aponta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *