Publicado em 06 de junho, 2018 as 15h16.

Uso de mídias nas aulas para formação de condutores

Por
Mídias nas aulas do CFC
Foto: Pixabay.com

Estamos na era das fotos digitais, emojis, gifs, vídeos e repassar ideias por meio de imagens. A máxima de que uma imagem vale mais que mil palavras, nunca foi tão verdadeira quanto no século XXI em que esse formato muitas vezes substitui por completo as expressões escritas.

Pesquisas apontam que os jovens passam 90% de seu tempo na escola com materiais baseados em texto e apenas 10% do tempo com o estudo baseado em imagens.

Logicamente que fora da sala de aula o processo é inverso: 90% do tempo é gasto na visualização e interação com imagens e apenas 10% com textos. O que isso significa? Que se lê pouco? Certamente. Cabe ao CFC corrigir essa realidade? Pode contribuir na mudança. Contudo, o tempo que o aluno passa dentro do CFC é pequeno se comparado ao ensino formal. E o foco do CFC é na Formação de Condutores.

Resta então aproveitar toda essa vontade e disposição dos alunos em utilizar as mídias, sem lutar contra elas, para fazer com que o aprendizado no CFC seja mais significativo e relevante para os alunos. Independente da vontade dos educadores/instrutores, os jovens estão construindo seus hábitos de consumo de informação moldados pelas mídias digitais e redes sociais, portanto, utilizar essas ferramentas como aliadas, usá-las a favor da formação desses jovens trará benefícios a todos.

Alguns aplicativos baseados em imagens como Instagram, YouTube, Snapchat e o próprio Facebook, que mescla imagens e texto, podem ser usados com criatividade, tornando o conteúdo mais atrativo e, ao mesmo tempo promover maior integração entre os alunos.

Instagram

Mostrar os bastidores da sala de aula, o passo a passo do conteúdo trabalhado, destacar os debates, desafiar os alunos a publicarem os conteúdos que estão sendo vistos em sala de aula e fazer um link com a realidade, aquilo que presenciam nas ruas.

YouTube

Criação de conteúdos, com produções um pouco mais complexas. Que tal manter os alunos atualizados sobre as últimas mudanças na legislação pedindo que eles criem seu próprio telejornal? Ou substituir os conteúdos escritos por resenhas em vídeo? A sinalização pode ser apresentada como pequenos tutoriais e apresentada ao final do curso.

Snapchat

Os vídeos têm duração de apenas 24h, por este motivo, pode ser usado como uma ferramenta para comentar o conteúdo das aulas, dar dicas e apresentar pequenos lembretes. Os alunos também podem usar como um canal para tirar dúvidas uns dos outros, por exemplo.

Facebook

Os alunos podem ser incentivados a participar de grupos que tratam do assunto trânsito, selecionados e sugeridos pelo Instrutor, ou até mesmo criar um grupo onde poderão compartilhar, além das atividades do dia a dia no CFC, seu progresso, suas dificuldades, que devem ser as mesmas de outros alunos de outros CFCs em todo o Brasil, fazer intercâmbio com outros jovens e acompanhar a sua caminhada rumo a 1ª Habilitação. Essa ferramenta tem um alcance muito grande e é muito boa a sua aceitação entre os jovens, se bem utilizada, pode ser uma grande aliada.

Sempre importante ressaltar que, uma turma não é igual a outra. O rendimento e aceitação de um grupo pode não ser tão bom quanto o do outro, contudo, vale a pena tentar e testar novas ideias. É muito mais significativo quando são utilizadas ferramentas de forma colaborativa do que apenas colocar um vídeo, ou vários para que os alunos assistam durante todo o tempo da aula. Quando se tem um papel ativo no processo ensino-aprendizagem, o conteúdo ganha significado, interessa, desafia e a aprendizagem realmente acontece.