Publicado em 08 de agosto, 2018 as 08h08.

Dia do Pedestre: veja dicas para abordar o assunto em sala de aula

Formar condutores não é uma tarefa fácil, formar condutores conscientes de seus direitos e deveres é mais complicado ainda

Por
Dia do pedestre
De janeiro a dezembro de 2017, os pedestres ficaram em 2º lugar nas indenizações por morte relativas ao DPVAT. Foto: Arquivo Tecnodata.

Dia 08 de agosto é comemorado internacionalmente o Dia do Pedestre. É uma data que deve ser lembrada nos Centros de Formação de Condutores principalmente pelo viés do cuidado que motoristas, motociclistas e ciclistas devem ter com quem está a pé.

Essa data foi escolhida porque foi no dia 08 de agosto de 1969 que os Beatles atravessaram uma faixa de pedestres com o objetivo de tirar uma foto para a capa de um de seus discos. A foto é reconhecida mundialmente.

O Código de Trânsito Brasileiro (CTB) responsabiliza os condutores pela segurança dos pedestres, porém a boa convivência entre esses usuários depende dos direitos e deveres de cada um.

Respeitar as regras de trânsito é essencial para qualquer usuário do trânsito, mesmo os elementos mais frágeis – que são os pedestres- podem se colocar em risco se não estiverem atentos a sinalização e ao tráfego ao seu redor.

Normas de circulação

O Capítulo III do CTB traz as Normas Gerais de Circulação e Conduta que definem comportamentos corretos dos usuários das vias terrestres. Apesar de serem procedimentos básicos, os erros e desrespeito a essas regras são responsáveis por grande parte das infrações e acidentes de trânsito.

Para atravessar uma via existem três situações descritas no CTB:

  • Quando não houver sinalização, como semáforo ou faixa, o pedestre deverá aguardar que os veículos passem, para então efetuar a travessia com segurança.
  • Quando houver sinal luminoso, este determina quem deverá passar.
  • Quando houver faixa de pedestre sem sinal luminoso, a preferência é do pedestre, devendo o condutor parar e aguardar sua travessia.
Dicas para evitar acidentes

De janeiro a dezembro de 2017, os pedestres ficaram em 2º lugar nas indenizações por morte relativas ao DPVAT, de acordo com a Seguradora Líder, representando 26% das indenizações pagas. Já nos acidentes com Invalidez Permanente, pedestres apresentaram quase a mesma participação com 27% das indenizações pagas.

Um atropelamento é sempre uma tragédia, tanto para o condutor que atropela quanto para o pedestre que é a vítima. Veja dicas para evitar esse tipo de acidente.

Dicas para os pedestres:

– Atravesse as ruas olhando para ambos os lados, respeite os sinais de trânsito e faixas para pedestres.

– Antes de atravessar na frente dos veículos, faça contato visual com os motoristas para ter certeza de que eles te viram.

– Esteja atento ao trânsito, não utilize fones de ouvido e aparelhos celulares enquanto anda.

– Utilize a faixa de pedestres sempre que disponível. Quando não houver, procure outros locais seguros para atravessar, seja na esquina, em passarelas ou próximo a lombadas eletrônicas. Atravesse sempre em linha reta, percorrendo a menor distância no menor tempo possível.

-Sempre aguarde pelo momento mais seguro para atravessar vias sem faixa, não arrisque.

– Não atravesse a rua por trás de carros, ônibus, árvores ou postes, pois a probabilidade de você não ser visto é grande.

– Em estradas ou vias sem calçadas, caminhe de frente para o tráfego (no sentido contrário aos veículos).

– Caminhe, de preferência, pelo lado de dentro das calçadas.

– Aumente a sua capacidade de previsão, procurando identificar os sinais do condutor.

Dicas para motoristas evitarem atropelamentos:

– Não induza o pedestre a atravessar mais rápido, se caso o pedestre já tiver iniciado a travessia e, durante esse tempo o semáforo mudar, o pedestre tem a prioridade para concluir a travessia.

– Dê a preferência: seja gentil e facilite a travessia. Quando houver faixa sem sinal luminoso, a preferência é do pedestre.

– Na proximidade de pedestres, reduza a velocidade e redobre a atenção.

– Tente prever a reação do pedestre.

– Dê oportunidades reais para o pedestre utilizar a via, principalmente crianças, idosos e deficientes físicos.

– Como o próprio nome já diz, a faixa é para a travessia dos pedestres. Não pare na faixa.

– Evite buzinar o tempo todo para pedestres. Isso só causa stress e sustos desnecessários, o que pode comprometer a segurança.

– Lembre-se que, na condição de pedestre, o condutor também se sente vítima da intolerância de outros condutores.

– Atropelar um pedestre com uma motocicleta é uma tragédia dupla, pois geralmente ambos saem gravemente feridos.