Publicado em 26 de setembro, 2018 as 16h58.

Veja quais são as diferenças entre Diretor de Ensino e Diretor Geral no CFC

Por
Diretor geral e de ensino no CFC
Foto: Pixabay.com

Já escrevemos aqui sobre o Instrutor Prático do Centro de Formação de Condutores (CFC) e vamos, agora, tentar explicar um pouco sobre as funções do Diretor de Ensino e o Diretor Geral.

O Diretor de Ensino é aquele que planeja e avalia pedagogicamente as atividades realizadas no CFC. Outras funções que cabem a eles é coordenar as atividades pedagógicas, coordenar a atuação dos instrutores e participar do planejamento estratégico da instituição. É ainda, esse profissional deve interagir com a comunidade e com o setor público, em especial com as instituições ligadas a trânsito. O Diretor deve exercer liderança, e ter grande capacidade de resolver conflitos.

Já o Diretor Geral é responsável por planejar e avaliar as atividades desenvolvidas no CFC, coordenar as atividades administrativas, gerenciando recursos humanos e financeiros, participar do planejamento estratégico e interagir com a comunidade e com o setor público assim como o Diretor de Ensino.

Percebe-se que as atividades pelas quais esses profissionais são responsáveis coincidem em alguns pontos, entretanto, um atua mais na área pedagógica, enquanto o outro tem mais atribuições administrativas. Ambos são essenciais para o bom funcionamento da instituição a que estão vinculados.

A Resolução 358/2010 do CONTRAN é que regulamenta e define as exigências para a formação e atuação destes profissionais nas instituições credenciadas junto aos órgãos de trânsito dos Estados e Distrito Federal. As exigências para a formação destes profissionais é que tenham no mínimo 21 anos, curso superior completo, curso de capacitação específica e no mínimo dois anos de habilitação.

Todas essas exigências na formação destes profissionais têm razão de ser. Eles serão, assim como os Instrutores de Trânsito, responsáveis pela formação e especialização de condutores que, após um curto período, estarão conduzindo veículos nas ruas e avenidas Brasil a fora.

Antes de qualquer coisa, em qualquer profissão, é extremamente importante se dedicar e gostar do que faz. De nada adianta, estar em uma função que não lhe agrada. E no trânsito a preocupação deve ser maior ainda, estamos lidando com vidas humanas. A boa gestão de um CFC dá mais tranquilidade para que os instrutores realizem seu trabalho de forma adequada e isso, certamente trará um impacto positivo em nosso trânsito.