Publicado em 27 de fevereiro, 2018 as 15h50.

O exemplo e o paradigma

Por Celso Mariano.

justicaO mês de fevereiro do ano de 2018 ficará marcado na história do trânsito brasileiro por conta do julgamento do ex-deputado estadual do Paraná Luiz Fernando Ribas Carli Filho, que acontece quase nove anos depois  do acidente (!). Qualquer que seja o resultado, passaremos a ter um novo paradigma de como nosso país lida com seus crimes de trânsito.

Duplo homicídio com dolo eventual (quando se assume o risco de matar). Esta é a acusação. Desde o fatídico evento em 07 de maio de 2009, este foi o terceiro agendamento de Juri Popular. A defesa do ex-deputado valeu-se de todos os recursos  jurídicos disponíveis para evitar o júri e a condenação. Mas o desfecho acontecerá entre hoje e amanhã.

O Portal do Trânsito está registrando em tempo real o que está acontecendo no Tribunal do Juri em Curitiba. As jornalistas Mariana Czerwonka e Talita Inaba obtiveram a disputada licença de imprensa para cobrir o caso. Você pode acompanhar clicando aqui.

Desde cedo tenho conversado com jornalistas de diversos órgãos de imprensa, sobre o caso.

Todos querem saber quais repercussões podemos esperar deste caso. Por certo, nunca mais vamos falar, ensinar ou estudar sobre crimes de trânsito sem citar o caso Carli Filho.

Destaco aqui a entrevista na Rádio Difusora AM, com o jornalista Bruno Henrique. Tive oportunidade de analisar qual o impacto na cultura de segurança no trânsito que este exemplo pode deixar como legado.