Publicado em 31 de agosto, 2016 as 15h58.

A redução de velocidade e seu desempenho na redução dos acidentes

Por Anna Maria Garcia Prediger.

limite de velocidade na viaSabemos que mais de 90% dos acidentes ocorrem por fatores humanos, e sabemos também, que a maioria deles, é por causa do excesso de velocidade. A velocidade está diretamente relacionada com a violência do acidente, e das lesões por ele causada.

De acordo com o estudo de velocidades, realizado pelo programa e site Vias Seguras, ao longo das décadas, tivemos aumento das velocidades em várias vias do mundo todo, e dos veículos também, e isso colaborou, diretamente, para o aumento de acidentes e fatalidades no trânsito, por menor que seja este aumento.

Desde 2009, o Brasil, junto com outros países, se comprometeu com a “DÉCADA DE AÇÃO PELA SEGURANÇA NO TRÂNSITO – 2011-2020”, e desde então, tem tomado medidas para alcançar o objetivo de reduzir pela metade estes números. Algo que foi muito importante, foi a redução de velocidades, que teve início em São Paulo, onde os moradores motorizados, até hoje, não conseguem entender, e justificam isso como sendo mais uma maneira de multar, e aumentar assim, os congestionamentos na cidade. Porém, vários estudos já foram realizados, e comprovaram o contrário.

De acordo com uma matéria na revista online Super Interessante, entre outros, foi comprovado que, ao contrário, quando reduzimos a velocidade, diminuímos também a distância entre os veículos, cabendo assim, mais carros em um espaço menor, e eles passam com mais fluidez. Quando a velocidade é maior nas vias urbanas, criasse o que chamamos de congestionamento fantasma, onde o primeiro veículo freia mais bruscamente, fazendo um efeito em cadeia atrás, com que todos reduzam também, e mesmo o primeiro veículo já tendo saído, os que estão atrás irão demorar mais tempo para sair, pelo nosso tempo de reação levar em média um segundo.

Quando reduzimos a velocidade, isso fica mais difícil ocorrer, pois os condutores conseguem estar mais atentos e ficam mais preparados para estas ocorrências, e também chegam na velocidade máxima da via, mais rapidamente.

Tirando a parte física desta situação, temos a parte mais importante, que é a redução das lesões e mortes causadas pelos acidentes. Em São Paulo, com a redução das marginais e de várias outras vias, a capital teve a maior redução de mortes dos últimos 18 anos, desde a criação do Código de Trânsito Brasileiro, após estas medidas.

Também é comprovado, que em locais onde se tem radares para controle de velocidade, o índice de acidentes é muito baixo.

De acordo com o relatório Redução de Velocidades, realizado em 2015 pela CET (Companhia de Engenharia e Tráfego, de São Paulo), podemos ver uma redução de fatalidades de acordo com uma pequena redução na velocidade, em vários países, e aumento deste número, nos EUA, onde a velocidade foi aumentada.

tabela 1_Anna

 

Assim como, neste mesmo relatório, podemos ver o aumento de feridos e mortos, de acordo com um pequeno aumento na velocidade.

tabela 2_Anna

Com todos esses estudos, e argumentos, fica muito difícil não entender como a redução de velocidades nas vias urbanas é importante para a redução de mortes no trânsito. Devemos garantir a fluidez da vida, nem que para isso, os veículos reduzam a sua fluidez.

 

  • Celso Alves Mariano

    Anna, eis um daqueles temas que surpreendem por não serem mais facilmente compreendidos (e aceitos) pelos usuários do trânsito. Que bom que você abordou o tema. Dá pra ver que argumentos não faltam. O que falta é uma certa dose de boa vontade e de espírito cidadão, especialmente por parte de quem tem veículos. À propósito deste assunto, também escrevi aqui no Portal: http://portaldotransito.com.br/opiniao/transito-e-a-sociedade/velocidades-polemicas/

  • Patricio dos Santos

    E ainda somos obrigados a aceitar a lei 13281 /16 que alteram para a mais as velocidades em nossas vias no Brasil, será que estes competentes legisladores não conseguem ler estes tipos de estatiscas e simplesmente coloca-las em pratica. Até quando seremos obrigados a aceitas normas ditatoriais escritas por meia duzias de incompetentes que compoem o SNT, CONTRAN, DENATRAN e nos municipios e estados da federação ? TEMOS QUE LEVANTAR A BANDEIRA DA VIDA, desculpe pela caixa alta , mas temos que tomar alguma atitude, somos formadores de opinião , mas a camara tematica não absorve informação quem tem preparo tecnico na area , nem mesmo os municipios aceitam opiniões e projetos de profissionais alheios aos quadros politicos da administração.