Publicado em 03 de abril, 2018 as 08h18.

Monitora Vias será controlado por órgãos de segurança do Rio de Janeiro

Por Agência de Notícias.

Monitoramento de vias
O Monitora Vias vai identificar as placas de veículos que trafegam dentro da cidade do Rio de Janeiro e repassá-las a órgãos responsáveis. Foto: Divulgação.

Os veículos do Rio de Janeiro agora serão também controlados por um programa de monitoramento, o Monitora Vias. Ou seja, todos os veículos que circulam pela cidade poderão ser monitorados por órgãos ligados à segurança do município.

De acordo com a prefeitura do Rio de Janeiro, esse controle será feito por meio de sensores espalhados por diversos pontos da cidade. Através dos sensores e das câmeras, o Monitora Vias poderá identificar qualquer placa de veículos. Saiba como funciona!

Sobre o sistema de monitoramento Monitora Vias

O Monitora Vias vai identificar as placas de veículos que trafegam dentro da cidade do Rio de Janeiro e repassá-las a órgãos responsáveis, como o Ministério Público, a Agência Brasileira de Inteligência e também o Gabinete de Intervenção Federal. Tudo será realizado por meio de uma ferramenta online e em tempo ágil.

Marcelo Crivella, prefeito da cidade, apresentou neste último dia 21 o projeto ao se reunir com representantes de órgãos de segurança pública, mostrando os detalhes sobre o sistema e seu funcionamento. Porém, essa informação não foi divulgada à imprensa.

Conforme informado pelo prefeito, a cidade vai contar com um sistema de monitoramento ligado a um programa que identifica as placas dos veículos por toda a cidade. O Monitora Vias ainda permite aos órgãos, saber qual é o trajeto dos veículos, proporcionando assim, uma vantagem para os meios de investigação.

Qual a vantagem do “Monitora Vias”?

O Rio de Janeiro já conta com 900 câmeras de monitoramento, além dos sensores. As imagens que são reproduzidas nesses equipamentos vão ser transmitidas direto para os órgãos competentes.

Esse novo sistema visa oferecer grande ajuda para diferentes órgãos, por exemplo, no caso de um homicídio, as informações sobre o ocorrido e veículos envolvidos serão transmitidas diretamente para a Delegacia de Homicídios.

O mesmo ocorre para os casos de colisão, em que um ou mais veículos envolvidos foge da cena. Ou seja, o sistema funcionará como uma espécie de rastreador de veículo, contribuindo com os órgãos responsáveis para encontrá-los.

De acordo com Virgínia Salermo, presidente da Companhia de Engenharia de Tráfego do Rio de Janeiro, além de contribuir com a segurança da população, o programa não teve um custo elevado.

Além de monitorar os veículos pela cidade, o Monitora Vias também vai contribuir com o registro de multas, para o qual foi pensado inicialmente. Fora que as seguradoras também serão beneficiadas, já que ficará mais fácil identificar os golpes no seguro auto. Ou seja, quando um segurado comete fraude de sinistros apenas para receber as indenizações das empresas.

Somente em 2015 foram cerca de 70 casos de veículos com falsos roubos no Rio de Janeiro. Além dos falsos roubos, as seguradoras também descobrem falsos acidentes, capotamento e colisão forçada.

E, diferente do que ocorre atualmente com câmeras comuns que podem ser tiradas de posição em uma ventania, por exemplo, o sistema terá monitoramento e manutenção através de um serviço 24 horas. Ele funciona enviando imagens constantes para os órgãos de segurança.

No tópico: Segurança