Publicado em 10 de setembro, 2017 as 08h28.

Proposta garante gratuidade no transporte público para professores

De acordo com a autora, deputada Mariana Carvalho (PSDB-RO), se aprovada, lei isentará de tarifa de ônibus locais, intermunicipais e interestaduais a professores da rede pública

Por Assessoria de Imprensa.

Gratuidade de ônibus
Ainda de acordo com a proposta, as viagens interestaduais somente serão para professores que lecionam ou para realização de cursos de capacitação em outro Estado ou Município, com prévia autorização da instituição de ensino, e limitado a duas poltronas por ônibus. Foto: Freeimages.com

A deputada Mariana Carvalho (PSDB/RO) apresentou projeto de lei (8375/2017) que isenta de tarifa de ônibus locais, intermunicipais e interestaduais a professores da rede pública. Se aprovado, os professores da rede pública de ensino de todo o Brasil, devidamente credenciados, ficam liberados de pagar passagens de transporte público no trajeto de casa para a instituição de ensino que leciona.

Ainda de acordo com a proposta, as viagens interestaduais somente serão para professores que lecionam ou para realização de cursos de capacitação em outro Estado ou Município, com prévia autorização da instituição de ensino, e limitado a duas poltronas por ônibus.

“A importância desse projeto de lei, é fundamental para incentivar os educadores dos diversos centros de ensinos de todo o País, e demonstrar a necessidade desses profissionais para o futuro do crescimento e qualidade de vida das nossas crianças”, diz a deputada.

Para ela, a educação deve ser tratada com prioridade pelo poder público, e os professores são elementos essenciais e indispensáveis para formação de um sistema educacional de qualidade.

“Vislumbramos na proposta uma formação de incentivo econômico aqueles professores que ainda toleram um salário incompatível com sua importante função. O transporte para essa classe de trabalhadores pesa bastante no orçamento, pois precisam deslocar-se para diferentes escolar quase sempre no mesmo dia, nas áreas urbanas e rurais”, afirma.

As informações são da Assessoria de Imprensa