Publicado em 04 de dezembro, 2014 as 09h08.

Receita do sucesso de programa em AL é o envolvimento dos professores

Por Mariana Czerwonka.

Programa Educando Jovens para o TrânsitoO programa denominado “Educando Jovens Para o Trânsito”, promovido pelo Departamento Estadual de Trânsito de Alagoas (Detran/AL) em parceria com a Secretaria de Estado da Educação e do Esporte (SEE), que foi iniciado em abril de 2014, chega ao final do ano com um resultado surpreendente e animador.

Durante o ano todo, mais de 550 professores foram capacitados, 97 escolas atendidas e mais de 50.000 alunos envolvidos. “Era prevista a capacitação de 400 professores, porém durante o ano, mais 150 professores solicitaram a participação depois de conhecerem o material didático disponibilizado e a proposta de trabalho interdisciplinar apresentada, além da facilidade de se aplicar o tema trânsito nos conteúdos do dia a dia”, afirma Eliane Pietsak, pedagoga da Tecnodata Educacional, empresa responsável pelo material didático e pelo acompanhamento técnico pedagógico utilizado no programa.

Segundo a Coordenadora de Educação para o Trânsito do Detran/AL, Walkiria Amorim,  em 2012, o órgão decidiu que ia tratar o problema de mortes de jovens no trânsito como questão de urgência. A partir daí todos os esforços foram direcionados em busca de Sistemas Educacionais para atender esta demanda dentro das escolas. Foi então que o Detran/AL buscou em todo o Brasil programas que pudessem suprir essa necessidade e realizou uma licitação para alcançar tal objetivo.

Atividades educando jovensA estrutura montada para atender o Programa “Educando Jovens Para o Trânsito” foi um fator determinante para o sucesso. “As visitas mensais nas escolas para dar suporte aos professores no que diz respeito à elaboração dos planejamentos, adequação e inserção do tema trânsito no dia a dia de sala de aula, foi imprescindível para o sucesso, uma vez que este momento serviu para encantar os professores, derrubar as barreiras que ainda existiam com relação ao tema proposto e mostrar a eles a viabilidade de se trabalhar com o tema de forma interdisciplinar atendendo o que prevê a legislação”, informou Walkiria.

Educando jovens para o trânsitoDe acordo com Pietsak, alguns resultados práticos já estão sendo colhidos pelos envolvidos no projeto. “As escolas relatam mudança de comportamento por parte dos alunos que passaram, por exemplo, a utilizar capacete para andar de motocicleta e o cinto de segurança nos veículos. Além disso, escolas conseguiram a implantação de faixas de pedestre em frente as suas dependências a partir do envolvimento e mobilização da comunidade, conseguidos depois da implementação do Programa. Muito professores passaram a adotar comportamentos mais seguros no trânsito tendo como foco a prevenção e a percepção de risco e não mais a fiscalização como principal motivador destas mudanças”, explica a pedagoga.

Para fechar com chave de ouro as atividades desse ano, o Detran/AL planejou para o dia 4 de dezembro, um  evento chamado de Culminância, que inicialmente estava previsto para 150 a 200 pessoas e já ultrapassou os 300 inscritos. Este evento foi pensado para que os professores e alunos pudessem mostrar suas produções, seus trabalhos através de exposições, teatro, músicas e diversas outras atividades. “É o momento em que professores, coordenadores, alunos e comunidade irão compartilhar os seus trabalhos”, diz Amorim.

Para Celso Alves Mariano, especialista em trânsito e diretor da Tecnodata Educacional, o sucesso desse Programa não é bom apenas para Alagoas, é bom para o trânsito brasileiro. “É prova de que, com uma boa estrutura, um bom material didático e acompanhamento, é possível envolver os jovens e modificar seus comportamentos através de um processo educativo”, conclui.

* As fotos foram tiradas do Grupo Educando Jovens para o Trânsito, criado no Facebook para que os participantes do Projeto expressem suas ideias, contem suas experiências e ajudem a tornar o trânsito do seu estado mais humano, funcional e seguro.