Publicado em 19 de dezembro, 2017 as 08h18.

Quando buzinar se torna infração de trânsito

Por Mariana Czerwonka.

Uso da buzina
A buzina deve ser usada de forma breve, somente para alertar outros usuários.

Os congestionamentos, o aumento considerável de carros nas vias, a pressa e, muitas vezes, a ansiedade fizeram com que muitas pessoas passassem a usar a buzina indiscriminadamente. Porém, poucos sabem que a buzina deve ser usada com moderação e em situações bem específicas.

De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, a buzina deverá ser usada de forma breve, somente para alertar outros usuários. Para Eliane Pietsak, pedagoga especialista em trânsito, esse sinal sonoro é um instrumento importante para advertir os demais usuários da via, mas é comumente utilizado de maneira equivocada. “O uso exagerado pode aumentar o nível de estresse no difícil trânsito das grandes cidades”, explica.

Quando é infração

Buzinar quando o trânsito está engarrafado é considerado um uso indevido, passível de punição.  A infração é considerada leve, com multa de R$ 88,38.

Também são consideradas infrações de trânsito: buzinar de modo prolongado, usar a buzina entre às 22h e 6h ou em locais e horários proibidos pela sinalização (comum ao redor de hospitais).

Dicas para usar corretamente

O Portal do Trânsito separou algumas dicas para que o condutor utilize corretamente a buzina:

  • Toques rápidos de alerta: em um cruzamento, para dar a vez para outro motorista, ou para avisar o pedestre distraído ou indeciso para atravessar que está facilitando a sua travessia e também para alertar um motorista distraído que não vê o semáforo abrir, por exemplo.

  • Utilizar fora das áreas urbanas, quando for conveniente advertir a um condutor que se tem o propósito de ultrapassá-lo.

  • Não adianta buzinar em congestionamentos, isso não fará os carros andarem mais rápido.