Publicado em 17 de janeiro, 2017 as 08h03.

Portal lista aspectos que afetam a qualidade na Formação de Condutores

Por Mariana Czerwonka.

As aulas obrigatórias do Curso de Formação de Condutores ainda são vistas por muitos como uma “exigência burocrática”, o que denota um claro direcionamento para a “simples aprovação” do aluno/candidato, com pouca ou nenhuma prioridade para a educação e conscientização propriamente ditas, distorcendo a verdadeira finalidade do processo como um todo.

Os candidatos à Primeira Habilitação, em decorrência dessa mentalidade, veem o curso de Formação de Condutores como um obstáculo a ser transposto para obtenção da CNH.

“É assustadoramente baixo o número de candidatos que encara este aprendizado com seriedade e responsabilidade, como um aprendizado para toda a vida. Na maioria das vezes o que se vê são candidatos exclusivamente preocupados em fazer a prova e tirar nota para passar”, afirma Celso Alves Mariano, especialista em trânsito e diretor do Portal.

Formação deficiente, baixo nível de instrução, falta de valores, ideias distorcidas de cidadania e imaturidade psicológica são alguns dos fatores que cooperam para que alguns jovens não consigam conduzir veículos automotores de forma adulta e responsável. “O aluno típico do curso de Primeira Habilitação está, quase sempre, convicto de que dirigir é um direito que lhe assiste como cidadão. Desconhece que a CNH é uma permissão e que para obtê-la é preciso candidatar-se e provar sua capacidade para tal”, explica o especialista.

A seguir listamos alguns aspectos que podem contribuir de forma positiva ou negativa na formação de novos condutores.

[playbuzz-item url=”//www.playbuzz.com/portaldotransito10/aspectos-que-afetam-a-qualidade-na-forma-o-de-condutores”]