Publicado em 09 de agosto, 2017 as 08h30.

DENATRAN propõe mudanças no processo de habilitação e você poderá opinar!

Por Mariana Czerwonka.

Mudança na formação de condutores
O Portal do Trânsito irá compilar esses dados e entregá-los ao Contran durante a reunião que acontecerá no dia 12 de setembro em Porto Alegre.

O Departamento Nacional de Trânsito (DENATRAN) publicou no dia 28/07 a minuta que irá substituir a Resolução 168/04 do CONTRAN, que trata do processo de formação e especialização de condutores no Brasil.

O novo texto apresenta propostas para o processo de formação de condutores de veículos automotores e elétricos, a realização dos exames, a expedição de documentos de habilitação, os cursos de formação, especializados e de reciclagem, fundamentado em teorias e práticas pedagógicas que sejam capazes de promover um trânsito mais seguro, no qual os condutores tenham condições de receber a devida formação.

Para Celso Mariano, especialista em trânsito e diretor do Portal, desde 2004, depois da publicação da resolução 168, algumas alterações significativas ocorreram no processo de formação de condutores e foram todas decididas sem que fossem ouvidos técnicos e estudiosos da área que não faziam parte das Câmaras Técnicas do CONTRAN. “Todos que têm críticas em relação ao processo de formação de condutores em nosso país, inclusive o cidadão comum, estão tendo agora uma oportunidade especial para analisar previamente, estudar, avaliar, criticar e opinar sobre o futuro da formação de condutores em nosso país”, explica.

Por esse motivo, os instrutores, diretores de ensino, proprietários de CFCs, terão a oportunidade de sugerir mudanças e alterações no texto da Minuta. “Esta abertura proporcionada agora pela consulta pública, precisa ser aproveitada por todos aqueles que sempre desejaram interferir e participar das decisões nesta área. É o momento e o jeito certo de fazermos isso. Ter condutores melhores e adequadamente preparados é essencial para termos um trânsito mais civilizado”, diz Mariano.

Papel do Portal do Trânsito

O processo previsto pelo Ministério das Cidades prevê que o público em geral participe das sessões da consulta pública e apresente contribuições escritas à proposta.

De acordo com o órgão, o formulário com as contribuições deverá ser entregue preenchido ao representante da Câmara Temática de Educação para o Trânsito, Habilitação e Formação de Condutores do CONTRAN que estiver conduzindo os trabalhos até o horário de início das sessões de consulta pública que serão realizadas em Manaus, Recife, Campo Grande, São Paulo e Porto Alegre.

Como o Portal do Trânsito entende que, para muitos, seria impossível deslocar-se e entregar pessoalmente essa contribuição ao CONTRAN, o site, através de seu diretor Celso Mariano, fará a entrega das sugestões enviadas pelos internautas.

Como funcionará

Para participar, é preciso ler a Minuta com a proposta do novo texto da 168 e preencher corretamente o formulário que está aqui até o dia 29/08.

O Portal do Trânsito irá compilar esses dados e entregá-los ao CONTRAN durante a reunião que acontecerá no dia 12 de setembro em Porto Alegre. “É uma oportunidade única para os Centros de Formação de Condutores desempenharem enfim um papel de participação nesse processo”, diz Mariano.

E, para o Portal do Trânsito, é o momento de colocar o comprometimento com a cidadania em prática.

“Temos a séria pretensão de proporcionar o ambiente e os elementos necessários ao debate construtivo, à consolidação de uma nova mentalidade em educação para a prevenção e dessa maneira contribuir para um trânsito menos violento, mais seguro e mais humano”, finaliza Mariano.

  • Luiz

    Tira a baliza e o percurso

  • Paulo rogerio da silva

    Se for pela melhoria dos cndutores é bem vindo.porque aqui em itaperuna rj tao aprovando aulos de qualquer jeito e mandado para o trasinto nem o basico que é dar a seta os alunis acho que nao aprende nas cfcs daqui

    • Alessandro Ribeiro

      Minha filha se formou sem condições nenhuma de dirigir. Tive que ensinar depois, mas hj dirige muito bem.

  • Ile Sea

    Retirar pontos da habilitação em caso de estacionar o veículo sem pagar em via pública, pois isso é um direito constitucional e já pagamos uma tributação muito grande sobre os veículos, mas o cartel das multas em estacionamento se formou na maioria das médias e grandes cidades, também concordo com o rigor da penalidades sobre os condutores que não usam a sinalização devidamente correta, como sinalizar que vai estacionar, mudar de faixa ou entrar e sair da pista de rolagem, isso sim merece multa com pontos na habilitação, pois esta colocando muitas pessoas em risco, bicicletas também precisam ser penalizadas, legalizadas e multadas, pois andam de qualquer jeito inclusive em contra-mão e ainda são mal educados no trânsito faltando com respeito aos demais tanto motoristas e pedestres, mal respeitam a si próprio e que fazer valer a sua própria arrogância e não a lei que também deveria ser obrigatório para quem deseja fazer uso desse meio de transporte totalmente clandestino.

    • Ana Unhas Tridimensionais

      Concordo. Pagamos Icms, Ipi, Ipva, enfim, vários impostos para sermos punidos por não pagarmos em via pública que já está multiplamente paga é um absurdo.

  • Rodrigo Carlos

    Enquanto nao comecar a preparar nossos futuros condutores apartir do ensino médio com aulas teóricas visando um melhor aproveitamento quando ele ingressar em um CFC isso não vai mudar. Porém se começar a mudar a cabeça dos jovem, quando eles estiverem com sua maior idade eles irão mudar o nosso quadro de estatísticas

    • Romilda Esteves

      💪💪

  • Sandreson Gama

    Poderia fazer augo com oque o exame toxicológico fosse de forma gratuita para os condutores a renovação e obtenção da adição da CNH, fazendo os custos de e até pagar por um novo exame de maneira cara é com uma conseqüência multa para os que constarem que ultilizou de drogas ilicitas.
    Pois a lei penal é bem clara nem um cidadao e obrigado a constituir provas contra si mesmo muito menos ter que pagar para ser constituído está prova isso isso só existe no Brasil

  • Luciano Herrera

    Com o aumento dos veículos com cambio automático, existir a possibilidade de na primeira habilitação qualquer pessoa poder escolher se habilitar na categoria B utilizando veiculo com cambio automático ou manual, como ja existe em outros paises.

    • Adriana Jiménez

      Isso isso isso!!! Sou a favor!! Meu carro será automático porque sou obrigada a aprender num carro manual?? Sou super a favor!!!

  • Sérgio Angrezani

    Sou de opiniao e inclusive ja enviei como sujestao de projeto de lei aos parlamentares Lasier Martins e Beto Albuquerque;

    Obrigatoriedade de comprovacao minima de 5 anos como profissionais de taxi, onibus ou caminhoes para a funcao de instrutores de CFCs, pois o q se observa e q os mesmos sao simplesmente teoricos de sala de aula nao tendo absolutamente nenhum conteudo pratico para exercerem tais funcoes.

    • Deivison Penha

      Já acho essa sua ideia fraca pois 99% destes profissionais de trânsito como taxista , caminhoneiro e motorista de ônibus são verdadeiros vândalos do trânsito principalmente os motoristas de ônibus como uma pessoa dessa vai ser capaz de ensinar se eles não sabem nem pra eles se hj vc pegar esses “profissionais ” como diz vc E aplicarem em provas práticas vc vai ver 99% não passariam pois muitos não sabem nada da lei de trânsito apenas acham que sabem dirigir apenas acham.
      Podem até ter abilidade atrás de um Volante mas nas regras de circulação e no respeito aos outros condutores eles não sabem oque e isso.

    • Ana Unhas Tridimensionais

      Não sou motorista de táxi nem de ônibus e dou seta, e sigo as regras de trânsito. Infelizmente não tenho encontrado nem bons taxistas e nem bons motoristas de ônibus que respeitem a minha vida dentro de um veículo. Muito menos profissionais que saibam dar bons exemplos enquanto condutores. Pelo contrário. Se os Srs vissem esses motoristas de ônibus conduzindo vacas loucas ao invés de ônibus aqui na avenida São Miguel à noite saberiam a que estou me referindo.

  • Ral Souza

    Pode começar melhorando as condições para os profissionais da área, inclusive salários.

  • Ap Valdir

    Fui alterar a minha habilitação de D para E e fiquei surpreso com, de um lado o alto custo financeiro e do outro a pobreza e desnecessidade daquilo que se ensina e exige para a alterar a categoria. Baliza e Garagem são duas manobras que dificilmente um carreteiro vai fazer sem o auxílio de outra pessoa. Entretanto ninguem ensina como freiar uma carreta. Imagina um recém habilitado em uma rodovia em dia de chuva sendo obrigado a usar o freio em situação de emergência???? Não ensinam engatar e desengatar o cavalo da carreta etc… Em outras palavras, nenhumas das situações que são diferentes entre dirigir um veiculo rígido e um articulado são ensinada. Mas cobram muito caro pelo pouco que ensinam.

  • Ana Unhas Tridimensionais

    Acho que a educação no trânsito serve para todos. Antigamente aprendiamos que pedestres deveriam andar nas calçadas. Hoje os pedestres brincam de desafiar motoristas, testando assim sua habilidade e descuidando da própria vida e achando que somente o motorista deve se responsabilizar por ele. Tem casos e casos mas a lei somente para motoristas é injusta.

  • Rocha Patricia

    Boa noite .
    Seria bom se a cada trimestre os condutores tivessem palestras de psicologos para ouvir e interagir com os detran’s nada melhor que ouvir que participa do trânsito dia a dia.
    Convocar os condutores para palestras .
    Eu tenho mais sugestoes .assim que possivel passarei pra vcs.

  • Pedro Motta

    Boa tarde, !!! que mal me pergunto, qual a valia destes comentários ou sugestões para o CONTRAN se cada estado tem seu “Detran” e eles ditam ordens e mudanças a revelia quando querem e como querem, a exemplo de recusar o aceite do Cetificado do Curso de Atualização de Instrutor/ Examinador/ Diretor, expedida pelo DENATRAN e assinada a época pelo seu Diretor – Alberto Almerige.