Publicado em 19 de fevereiro, 2016 as 12h49.

Deputada defende CPI para desvendar destinação de recursos do DPVAT

Por Mariana Czerwonka.

Indenizaçôes DPVAT
Deputada manifestou desagrado com o congelamento dos valores das indenizações.

A deputada federal paranaense Christiane de Souza Yared (PTN), em entrevista ao programa Palavra Aberta, da TV Câmara, defendeu, a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para desvendar a destinação de recursos do DPVAT, chamada por ela de “caixa preta”.

A deputada, que tem histórico de mais de sete anos na luta por um trânsito menos violento, é crítica do modelo de partilha de recursos desse seguro entre órgãos governamentais. Ela sugeriu, por exemplo, que a Previdência Social também seja contemplada, instituição que considera igualmente “estrangulada pela enorme quantidade de acidentados de trânsito”. Yared manifestou desagrado também com o congelamento dos valores das indenizações – há nove anos sem reajustes. “Sabemos que as indenizações são pequeníssimas”, disse ela, destacando que o País tem um problema sério pelos danos, as sequelas e as mortes causados pelo trânsito.

“Nós temos aí um acúmulo de leitos ocupados que estrangulam a saúde pública, porque de cada dez leitos no País sete são ocupados pelos acidentados de trânsito”, revelou, na entrevista à Daniela André, da TV Câmara.

A deputada reiterou que a sociedade precisa saber para onde o dinheiro do DPVAT está indo, como e onde está sendo aplicado. “É uma questão de transparência”, apontou. “Vivemos em um momento completamente diferenciado. Estamos reescrevendo a história do País. Vamos fazer isso também no trânsito, para termos o direito de dirigir em um trânsito melhor para todos”, sustentou a parlamentar, que destacou ainda o trabalho que está sendo feito para instalar uma CPI, “séria”, do DPVAT na Câmara Federal.

Sobre as muitas propostas existentes na Câmara dos Deputados para mudar regras e aumentar a transparência no DPVAT, mas que não andam – a maioria está parada –, Christiane Yared não hesitou em apontar a razão: “Nós sabemos que são as seguradoras, é um pool de seguradoras. E logicamente não há interesse que esse assunto vá à frente”. Mas ela disse acreditar na necessidade de mudança. “A sociedade quer uma transparência maior. Acho que o País está vivendo um momento…. Por que não? Vamos fazer acontecer”, afirmou a deputada paranaense.

Para ela, não basta o seguro DPVAT pagar indenizações. Yared defendeu uma mudança de comportamento da população para transformar a realidade do trânsito brasileiro, que ela julga extremamente mortal. Christiane Yared considera importante que o Ministério Público também atue nessa área, “porque é realmente uma questão de saúde pública”.

Com informações da Assessoria de Imprensa