Publicado em 08 de dezembro, 2017 as 08h07.

Uma conta de todos nós!

Por Artigo.

Marcos Paulo Lima Milhome*

Custo dos acidentes
Neste contexto não é difícil lamentarmos e enxergarmos como esta conta é paga por todos nós. Foto: Freeimages.com

Cerca de 52 bilhões de reais, essa é a conta que pagamos pelos acidentes de trânsito em todo país. O Ceará vigora como o primeiro no ranking do nordeste, com cada  cearense tendo que  desembolsar cerca de R$ 351,22. Estas são as informações do Observatório Nacional de Segurança Viária (ONSV).

Neste contexto não é difícil lamentarmos e enxergarmos como esta conta é paga por todos nós. Impostos como os do seguro DPVAT e o Licenciamento anual veicular, os quais todo dono de veículo automotor tem que pagar para poder circular nas vias do país custeiam somente uma pequena parte desta conta. O restante tem endereço fixo para envio e pagamento desta fatura, que são todos nós. Assim somos onerados com uma enorme carga de impostos que custeiam este excedente.

Prevenir e educar, de fato são as palavras chaves para tratar este câncer na sociedade brasileira.

Melhorar a infraestrutura viária, criar processos educativos mais efetivos,  e promover políticas públicas que traduzam e alcancem as necessidades e a realidade brasileira são sem sombra de dúvida as bases para o início do fim desta conta.

Para tanto, temos que nos observar e se posicionar como sujeitos ativos destes processos, pois a mudança se faz necessária. É com ela que podemos ter uma redução e uma economia nesta conta. Havendo assim uma redistribuição deste valor em outros investimentos mais baratos que de fato venham prevenir e educar, e não nos onerar cada vez mais.

*Marcos Paulo Lima Milhome é Agente Municipal de Trânsito em Redenção, no Ceará.