Publicado em 06 de maio, 2017 as 08h22.

Programa Pedestre Seguro é lançado em São Paulo

Plano prevê ações como aumento do tempo do semáforo para os pedestres e investimentos na acessibilidade

Por Mariana Czerwonka.

Pedestres
Durante todo o Maio Amarelo, o Centro de Educação e Treinamento de Trânsito (CETET) promoverá cursos e atividades educativas com a finalidade de sensibilizar a sociedade com foco na segurança dos mais frágeis no trânsito, especialmente os pedestres. Foto: Arquivo Tecnodata.

A Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes lançou nesta semana o Programa Pedestre Seguro. A ação faz parte do Movimento Maio Amarelo e tem como principal objetivo garantir a segurança dos pedestres, mobilizando poder público e sociedade civil para alertar quanto aos registros de acidentes na cidade São Paulo.

Junto à Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e a São Paulo Transporte (SPTrans), a Secretaria desenvolveu ações em diversas frentes para chamar a atenção da população e ampliar a cultura de respeito à preferência do pedestre na faixa de travessia.

Além de mudar o comportamento de todos os envolvidos no trânsito, o Pedestre Seguro prevê medidas operacionais, como o ajuste nos tempos de travessia dos semáforos para pedestres nas principais vias da cidade. A primeira via a receber melhorias nos tempos semafóricos para pedestres será a Avenida Mateo Bei, na zona leste, que terá a redução do ciclo para os veículos e aumento do tempo para os pedestres. Essa ampliação permitirá que as pessoas consigam atravessar com mais segurança, reduzindo os riscos de acidentes. Em breve, as ações serão levadas para outros corredores.

A partir do segundo semestre, essas ações serão levadas para os corredores de ônibus para melhorar a segurança nas imediações de maior concentração de pedestres. A adequação viária e a revisão dos tempos semafóricos também vão beneficiar os usuários do transporte coletivo.

Tornar o caminho dos pedestres livres de obstáculos é uma das prioridades do Pedestre Seguro. Para isso serão adotados planos viários para melhorar as condições das calçadas, aproximação das faixas de travessia para o centro do cruzamento, melhoria na iluminação pública e investimentos na acessibilidade.

A Companhia de Engenharia de Tráfego fez parceria com a Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência, onde foram estudados, e serão construídas rotas  acessíveis para pessoas com deficiência e idosos.

As equipes da CET mapearam os locais da cidade onde a falta de sinalização poderia colocar em perigo a presença dos pedestres. Foram elencados 100 locais, que receberão tratativas na manutenção e revitalização da sinalização até o final do ano.

Por fim, a CET irá intensificar a fiscalização nos principais cruzamentos da cidade para coibir eventuais desrespeitos aos enquadramentos previstos no Código de Trânsito Brasileiro (CTB), relacionados à prioridade do pedestre. Nos três turnos da operação, as equipes de campo estarão nas ruas para multar motoristas infratores. Os agentes de trânsito também vão trabalhar na orientação permanente dos pedestres nas travessias. Será lançado o programa 100% Pedestre, que prevê ações de fiscalização intensiva em cinco cruzamentos, para autuar motoristas infratores que desrespeitarem a travessia do pedestre.

Durante todo o Maio Amarelo, o Centro de Educação e Treinamento de Trânsito (CETET) promoverá cursos e atividades educativas com a finalidade de sensibilizar a sociedade com foco na segurança dos mais frágeis no trânsito, especialmente os pedestres.

A SMT também irá divulgar outras medidas e ações ao longo do mês de maio durante o Movimento Maio Amarelo.

As informações são da CET/SP