Publicado em 08 de setembro, 2015 as 11h48.

Acidentes caem 27% nas marginais após redução da velocidade máxima

Por Mariana Czerwonka.

Redução da velocidadeDados foram consolidados após seis semanas de implementação da medida. Extensão da lentidão nas duas vias caiu 12% na média diária, em relação ao mesmo período de 2014

A redução da velocidade máxima nas marginais Tietê e Pinheiros resultou na diminuição do número de acidentes e dos índices de lentidão nas duas vias. Relatório divulgado pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) aponta que, nas seis semanas após a implementação da medida (de 20 de julho a 30 de agosto), os acidentes com vítimas (mortos e feridos) nas marginais caíram 27% em relação ao mesmo período de 2014. O número de ocorrências passou de 159 para 116.

“Eu falei no primeiro dia [de implementação da medida]: as duas variáveis que nos interessam são, primeiro, a queda dos acidentes, em segundo, a evolução da lentidão, do trânsito. Se essas duas variáveis melhorarem, nós temos que reafirmar os propósitos do programa. E é o que aconteceu no mundo inteiro: a redução dos acidentes e, consequentemente, a redução do trânsito “, afirmou o prefeito Fernando Haddad em entrevista nesta quinta-feira (3), após solenidade de envio do projeto de lei do Novo Código de Obras e Edificações (COE) à Câmara Municipal de São Paulo.

A extensão da lentidão nas Marginais Tietê e Pinheiros teve redução média de 12% em relação a 2014. A maior queda, de 22%, se deu no pico da tarde – passou de 48,8 quilômetros para 38,1 quilômetros. No pico da manhã, a queda foi de 8%, de 20,9 quilômetros para 19,3 quilômetros.

“A partir do momento que está todo mundo mais atento, você melhora a condição de trafegabilidade. O reflexo responde mais rapidamente em função de uma velocidade menor. Com menos acidentes, mais faixas de rolamento liberadas”, completou Haddad.

Na cidade inteira, a redução média do congestionamento foi de 7%, com destaque para o pico da tarde, cuja extensão caiu 19% – de 125,9 quilômetros para 101,9 quilômetros.

O relatório elaborado pela CET apontou também uma queda de 15% do número de acidentes sem vítimas nas Marginais Tietê e Pinheiros, que passaram de 373 para 317 ocorrências. Os acidentes fatais caíram 50% nas seis semanas analisadas, na comparação com o mesmo período de 2014.

Os resultados divulgados nesta quinta-feira corroboram os dados preliminares divulgados pela Prefeitura no mês passado. Em 19 de agosto, após quatro semanas de redução da velocidade máxima nas duas marginais, a CET informou que o número de acidentes havia caído 23%, e a lentidão foi reduzida em 10%.

Programa de Proteção a Vida
A redução de velocidade máxima nas vias da capital está inserida no Programa de Proteção à Vida (PPV), iniciado em 2013. No ano passado, a redução do limite de velocidade foi implementada em 61 quilômetros de ruas e avenidas da cidade.

A comunicação para avisar os motoristas sobre as alterações tem sido realizada com no mínimo três dias de antecedência, por meio de sinalização viária nos locais onde haverá diminuição, informações na página da CET na internet http://www.cetsp.com.br/ e pelo envio de dados aos veículos de comunicação.

O Programa de Proteção à Vida visa à redução de acidentes e atropelamentos na cidade, ampliado uma série de ações para segurança de todos os agentes do trânsito, especialmente os pedestres, e inclui várias frentes como o “CET no Seu Bairro”, a implantação de “Áreas 40”, da “Frente Segura” (bolsões de parada junto aos semáforos para motociclistas e bicicletas), das faixas de pedestres diagonais em cruzamentos de grande movimento e da redução de velocidade máxima para o padrão de 50 km/h nas vias arteriais. Com isso, pretende-se melhorar a segurança dos usuários do sistema viário, buscando a convivência pacífica entre todos.

Desde julho deste ano, a velocidade máxima permitida nas Marginais Pinheiros e Tietê foi reduzida de 90 km/h para 70 km/h, no caso dos carros, e de 70 km/h para 60 km/h no caso dos caminhões que trafegam pela pista expressa. Nas pistas locais, a diminuição foi de 70 km/h para 50 km/h e, na faixa central da Tietê, foi de 70 km/h para 60 km/h. Somente em 2014, 73 pessoas morreram em acidentes nas duas vias.

Com informações da CET