Publicado em 13 de março, 2018 as 15h40.

Psicologia do trânsito é tema da conversa entre Celso Mariano e Cassiano Novo

Por Mariana Czerwonka.

Sabe-se que o comportamento responde por 85% das causas dos acidentes. Sabe-se também que a psicologia é a ciência dedicada a estudar o comportamento humano. Então, qual é a contribuição da Psicologia para o Trânsito? Este foi o tema do Sala de Visitas com o Psicólogo Especialista em Trânsito Cassiano Novo. Ele é Diretor da empresa Mobilidade Segura e já foi Diretor de Educação da SETRAN – Secretaria de Trânsito de Curitiba (2013) e da Escola Pública de Trânsito de Curitiba (2013 e 2014).

No primeiro bloco, Cassiano Novo conversa com o Diretor do Portal do Trânsito Celso Alves Mariano, sobre as atividades do profissional da psicologia de trânsito e sobre a Avaliação Psicológica para candidatos à primeira habilitação: a vertente do psicoteste criou uma imagem de que a psicologia do trânsito é só isso. Mas ela pode e deve ser muito mais do que isso. A psicologia deveria funcionar como o eixo da equipe interdisciplinar que vai trabalhar com o trânsito.

Cassiano faz uma análise sobre as diferentes dimensões da percepção de riscos e explica porque apelos como “se beber, não dirija” têm baixa eficiência. Nesta mesma linha, dá para entender porque andamos na contra-mão da recomendação da OMS, de diminuir a velocidade máxima para 50 km/h em áreas urbanas. Ao contrário, para vender mais carros, utilizamos como principal apelo, justamente, os prazeres da velocidade. E ainda: queremos ser controlados! Quando o assunto é Nível de Maturidade, ainda estamos lá embaixo. Mas observando além dos nós culturais, veremos com clareza os apelos que funcionam: fluidez e agilidade são essenciais no desejo das pessoas, em pesquisas sobre transporte coletivo. Mas isso não significa – não deveria significar – limites altos de velocidade. 

No segundo bloco, Celso e Cassiano lembram de quando se conheceram, em 2004, e das Oficinas de teatro transito, no Projeto Fera, que rendeu o Prêmio DENATRAN para Cassiano. Ambos tiveram marcante passagem pela SETRAN de Curitiba, ocupando o extinto cargo de Diretor de Educação daquele órgão. O ano de 2013 ficou marcado na carreira de Cassiano pela criação da Escola Pública de Trânsito de Curitiba, da qual ele foi Diretor, e pela campanha Lei Seca Vai Pegar, que durou apenas 6 meses.

O papo ainda abordou ainda o Projeto Vida no Trânsito, a polêmica Campanha da Vó Gertrudes, os projetos de trânsito no ambiente empresarial, o premiado projeto do semáforo com tempo estendido para pedestres idosos, as indesejadas interferências das vontades políticas sobre as técnicas nos órgãos de trânsito, os bons exemplos que vêm das grandes empresas, o Projeto Câmara Setorial de Trânsito da Associação Comercial do Paraná e ainda sobre o PNATRANS, que alterou pela 34ª vez o CTB.

Links dos assuntos tratados no Programa:

Consultoria Mobilidade Segura

Semáforos inteligentes
Matéria RPCTV com Cassiano
Matéria na RPCTV com Celso Mariano

Lei Seca vai Pegar (em 19/06/2013)