Publicado em 23 de outubro, 2017 as 13h54.

Celso Mariano recebe Anna Maria Prediger para uma conversa sobre a importância do instrutor de trânsito

Por Mariana Czerwonka.

Em meio a controvérsias, assim como em todas as profissões, instruir é sentir-se orgulhoso de ver alguém progredir, conseguir, vencer os medos. E isso é o que faz com que muitos instrutores tenham escolhido essa profissão.

Ensinar, particularmente, é um dos verbos mais nobres que existem. Ensinar, nada mais é do que, ter passado por situações que o fizeram aprender, para que assim pudesse ensinar, posteriormente a alguém, aquilo que você percebeu, talvez não da melhor forma possível, mas que quer repassar a alguém de modo mais fácil.

Esse foi o tema do bate papo entre o especialista Celso Mariano e Anna Maria Prediger, que tem vasta experiência como instrutora de trânsito e diretora de ensino.

Assista à entrevista na íntegra:

  • Eduardo Cadore

    Ótimo programa. Pertinentes comentários de ambos os colegas profissionais do trânsito.

  • Zamma Reis

    Parabéns pelo programa. Sou professor de História e Sociologia, e assim como a Anna Prediger, eu também “cai” num CFC e a paixão foi com a mesma intensidade. Sou Instrutor, Diretor Geral e de Ensino. Mas o que me incomoda é a forma como é desenvolvida a formação do instrutor, o nível de exigência, a carga horária. Antes de reformar a Resolução 168, deveriam voltar a atenção , também, para a Resolução 358.