Publicado em 30 de agosto, 2017 as 08h25.

Cinto de segurança no banco de trás: você usa? Tema do Nós do Trânsito da semana

Por Mariana Czerwonka.

No trânsito brasileiro o uso do cinto de segurança pode ser considerado um sucesso (ou nem tanto assim) no banco da frente, mas um escandaloso fracasso no banco de trás. Por que será?

Pesquisa do Ministério da Saúde, realizada em parceria com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), aponta que apenas 50,2% da população afirmam sempre usar o cinto quando estão no banco traseiro de carro, van ou táxi. Os entrevistados mostram mais consciência quando estão no banco da frente, em que 79,4% das pessoas com 18 anos ou mais dizem sempre usar o item de segurança. Contudo, o cinto na parte traseira do veículo reduz mais o risco de morte, pois, em uma colisão, impede que o corpo dos passageiros seja projetado para frente, atingindo o motorista e o carona.

Esse foi o tema do “Programa Nós do Trânsito”, que vai ao ar toda segunda-feira, às 19h30, no Youtube. O especialista Celso Mariano conversa com o Doutor em História Rodrigo Santos em um videocast que se propõe analisar, discutir, opinar e contribuir para desatar os nós do trânsito.