Publicado em 25 de julho, 2018 as 15h32.

Celso Mariano e Rodrigo Santos conversam sobre os códigos informais utilizados no trânsito

Por Mariana Czerwonka.

Comunicação é essencial. Tanto que na ausência de regras surgem naturalmente protocolos informais. Entre condutores, é muito comum.

Caminhoneiros, taxistas, motoboys, harleyros, motoristas de ônibus, cada grupo desenvolve sinais e códigos próprios. E isso causa muita confusão para quem não faz parte do grupo, e pode gerar graves acidentes.

Nada disso está na Lei. É cultural. Estes protocolos informais trazem muitos riscos para quem “não é do grupo”. Os caminhoneiros do Brasil e da Argentina, por exemplo, utilizam códigos de sinais luminosos (pisca-pisca) com significados opostos!

Este foi o tema da 105ª edição do NÓS DO TRÂNSITO, com o professor Rodrigo Santos e o especialista Celso Alves Mariano.