Publicado em 16 de julho, 2016 as 08h56.

Acompanhe a terceira entrevista do Talk-show que encerrou o Maio Amarelo em Curitiba

Newton Campos é o atual vice-coordenador geral da ACP - Associação Comercial do Paraná e foi um rotariano exemplar, um “Paul Harrys 100%” como se diz em meio ao Rotary.

Por Mariana Czerwonka.

Celso Mariano e Newton Campos conversaram, durante o talk show do enceramento do Maio Amarelo no Paraná, sobre ética, valores, solidariedade e respeito à vida e, claro, o que tudo isso tem a ver com os problemas de trânsito.

Newton analisa que nossa frágil condição de pedestres, comum à todos, deve servir para nos fazer lembrar que as correrias, aflições, e problemas por que todos passamos, não podem ser causa de esquecimento da nossa responsabilidade pela vida do outro. Nesta perspectiva, juntou a moral básica difundida nos clubes de Rotary, o “dar de si antes de pensar em si”, com o bíblico “amar o próximo como a si mesmo”, ponderando que o trânsito é o lugar ideal para se praticar isso. Valorizar a vida do semelhante é o princípio, a moral e a razão de todo cidadão de bem, afirma. O que é o princípio do maior cuidando do menor, muito claro em nossa lei de trânsito, se não esta valorização da vida, pondera o entrevistado. E ainda, invocando Paul Harrys, o fundador do Rotary, Newton cita que “beneficia-se quem melhor serve”, relacionando os esforços e propósitos dos que labutam por um trânsito melhor, com a recompensa de uma mobilidade mais humanizada e segura para todos.

No tópico: Eventos